Técnico do Flamengo valoriza Base e dupla Cuéllar e Ronaldo.

27
Foto: Felippe Costa

GLOBO
ESPORTE
: O empate em 1 a 1 com o Volta Redonda contou com a participação de
sete jogadores oriundos da base rubro-negra. Mesmo após o tropeço no Raulino de
Oliveira, o técnico Zé Ricardo frisou a importância de dar oportunidade aos
”Garotos do Ninho” nesta temporada.

– É uma
tendência natural. Um dos objetivos nossos no Flamengo, não só do Zé Ricardo, é
prospectar esses meninos um pouco mais. A cada ano que passa, o Flamengo usa
mais a sua base. Não seria coerente não usá-los. Eles têm que merecer estar na
condição e vai depender da condição deles. Se estiverem merecendo, vão ter.
Precisamos proporcionar oportunidades. São sete ou oito meninos, é difícil
colocar todos. Mas vamos dar chances na medida do possível – disse Zé.
Um dos
destaques positivos da partida foi a boa atuação do jovem volante Ronaldo, que
ganhou chance de começar o confronto como titular. Zé Ricardo o elogiou, assim
como outro volante, Cuéllar, e disse acreditar no potencial do atleta.

Concordo que a gente tem no plantel outros jogadores da mesma posição. Ele
aproveitou bem. Ele e Cuéllar fizeram um bom jogo. O ponto positivo foi a
atuação dos dois. Ronaldo é um garoto que treina muito, inclusive fisicamente.
Tem muito a evoluir esse ano. Ele pode até surpreender ainda nesse ano, porque
não duvidamos do potencial dele, mas é questão de tempo.
Flu não está ”atravessado”
Na
última rodada da Taça Rio, o Flamengo vai encarar o Fluminense, com quem
empatou na final da Taça Guanabara. Zé Ricardo reforçou as qualidades do
adversário e lembrou que o Rubro-Negro precisa vencer o clássico para não
depender de outros resultados para confirmar a classificação e a liderança do
grupo B.
– Não
levo de estar atravessado (a perda do título da Taça Guanabara). Não fizemos um
primeiro tempo no nível que esperávamos, sofremos três gols, a decisão foi para
os pênaltis. Acredito que vai ser um grande jogo. Dependendo dos outros
resultados, esse jogo definirá nossa classificação. Fluminense tem
características importantes no futebol de hoje. É rápido na frente, por isso
temos que tomar todos os cuidados. Vamos tentar classificar em primeiro para
pegar o segundo do outro grupo – afirmou o treinador.
Mais
tópicos da entrevista do treinador:
Análise do jogo: queda no segundo tempo
Primeiro
tempo me agradou bastante. Numa maior pressão do Volta Redonda, que já era
esperada, conseguimos botar a bola no chão. Mas tivemos controle do jogo,
tivemos boas oportunidades e fizemos gols. Mas no segundo tempo perdemos
gols… Tivemos Mancuello e Cafu substituídos por lesão. Eles tiveram que ser
substituídos. Nós deixamos a desejar. Os jogadores do Volta Redonda têm boa
imposição na bola aérea. Depois abrimos o meio, com dois homens de frente e
acabamos abrindo a defesa. Ficou um pouco descaracterizado para a gente. Gostei
muito do Cuéllar, mostrou que pode ser importante. Gostei também do ritmo do
Léo Duarte, Donatti. Foi um ponto positivo, mas fico um pouco chateado pela
vitória que não veio.
Situação de Mancuello
No
lance em que ele se chocou com o goleiro, o goleiro parece que caiu em cima do
joelho dele. Durante a partida, se portou normal, mas no intervalo ele acabou
acusando um pouquinho mais de dor. Quando fomos fazer o reaquecimento, ele
sentiu um pouco mais, e resolvemos não expor o Mancuello tanto.
”Empate foi justo” e possibilidades de
classificação
A
gente ainda precisa de um resultado contra o Fluminense para classificar na
Taça Rio. Botafogo e Boavista podem chegar. Então fica tudo para a última
rodada. No Carioca, estamos em situação mais confortável, viemos para vencer a
partida, infelizmente nos comportamos bem só no primeiro tempo, deixamos a
desejar no segundo. O empate foi justo.
Motivação
Tem
que ser todo jogo. Não é fácil vestir essa camisa, muitos não tinham ritmo de
jogo, Era normal sentir dificuldade. Jogo foi de bastante contato físico.
Sabíamos que nesse combate talvez tivéssemos dificuldades.
Entrosamento
Tanto
na segunda e terça, reunimos o grupo que íamos trazer. Fizemos dois treinos
bons. Acho que isso refletiu no primeiro tempo. Infelizmente perdemos Mancuello
no interalo e ficou difícil de aproveitar o Lucas (Paquetá). Depois tivemos a
perda do Cafu. Aí perdemos o entrosamento e a confiança no primeiro tempo.
Foco na Taça Rio
Em
relação ao Fla-Flu, sem dúvida vai ser grande jogo. Temos ambição de vencer o
jogo lá. Em hipótese nenhuma pensamos o contrário. E depois temos semana cheia,
para pensar na Libertadores e na semifinal.
Vinicius Júnior
Temos
um projeto para que se forma paulatina possamos usar o Vincius Junior no
profissional. A estreia no sub-20, não consegui ver tudo, vi 20 ou 25 minutos.
Todo potencial sabemos que ele tem. Vai ter a maturação necessária no sub-20,
mas o Flamengo avaliará. Se ele tiver condições de jogar no profissional, ele
vai jogar.

COMENTÁRIOS: