TJD garante final no Engenhão “independentemente do Botafogo”.

21
Foto: Agência FERJ

FUT
RIO
: Depois do Tribunal de Justiça Desportiva do Rio de Janeiro (TJD-RJ)
expedir liminar nesta quarta-feira (1º) obrigando a realização da final da Taça
Guanabara entre Fluminense e Flamengo no Estádio Nilton Santos, no domingo (5),
o presidente da entidade, Marcelo Jucá, concedeu entrevista exclusiva à Rádio
Transamérica. Jucá garantiu que a decisão acontecerá na casa do Botafogo,
independente da vontade do Alvinegro, que se posicionou contra ceder o local
com a presença da torcida rubro-negra.

O
presidente do TJD-RJ lembrou que os dirigentes alvinegros concordaram com o
Regulamento Geral de Competições, votado no final de 2016, e que previa a
realização das finais do Estadual no Nilton Santos caso o Maracanã não
estivesse apto, conforme o quadro de momento. A partir dessa concordância,
Marcelo Jucá demonstrou confiança para que a final aconteça na cidade do Rio.
Resta saber se com torcida única ou dividida, já que é preciso derrubar a
liminar do Ministério Público Estadual, aceita pelo Juizado Especial do
Torcedor e Grandes Eventos, que estabelece clássicos com torcida única após as
confusões que resultaram no assassinato de um torcedor do Botafogo após a
partida contra o Flamengo, em 12 de fevereiro.

Quando a gente lida com futebol, a gente enxerga coisas que são absurdas.
Justamente pelo futebol envolver a grande paixão que envolve. Às vezes os
presidentes dos clubes se manifestam sem base legal nenhuma. A verdade é que,
algo que todo publico tem que ter na cabeça: antes de qualquer competição de
futebol, os clubes participantes elaboram um regulamento onde todos votam e têm
ali o momento de se manifestar contra ou a favor de todos os dispositivos do
regulamento – lembrou Jucá, antes de citar o Botafogo.
– Essa
questão está regulada no Regulamento Geral de Competições, em um item que foi
aprovado por unanimidade, em que o próprio Botafogo aprovou no Regulamento
Geral de Competições, em que essa partida vai ser realizada no Maracanã ou
Nilton Santos. Agora não é momento, falando tecnicamente, juridicamente, do
Botafogo se insurgir contra a regra do regulamento, pelo menos ao meu ver. A
decisão foi proferida em caráter liminar, de urgência, pela proximidade da
partida, já que os ingressos têm que ser colocados à venda com muita urgência.
A situação do jogo é essa: o jogo vai ser realizado no Nilton Santos,
independentemente da vontade da entidade de prática, o Botafogo.
Torcida única: decisão da justiça comum
Presidente
do Tribunal de Justiça Desportiva do Rio, Marcelo Jucá fez questão de lembrar
que a liminar expedida pela entidade que comanda tem apenas a função de
garantir a realização do jogo no Estádio Nilton Santos. Se haverá ou não
divisão de torcidas, essa é uma questão a ser resolvida na justiça comum,
lembra.

Existe hoje uma ordem liminar, mas exarada pela justiça comum. Eu
particularmente sou contra essa questão da justiça comum, mas é um assunto
muito polêmico. A verdade é que hoje o poder judiciário do estado do Rio de
Janeiro deu essa decisão liminar e enquanto não for revertido, as partidas vão
ter que acontecer dessa maneira (com torcida única) – explicou Jucá, que
analisou ainda a aversão do Botafogo com relação à torcida do Flamengo no
Nilton Santos.

Sobre o torcedor do Flamengo não ser bem-vindo na arena Nilton Santos, isso
muito me entristece, ouvindo uma declaração dessa de um presidente de uma
entidade de prática. Como já falei: o Regulamento Geral das Competições foi
aprovado com unanimidade pelos clubes. Outros pouquíssimos pontos não foram
aprovados por unanimidade. Vou dar um exemplo: a publicidade estática nas
arenas, que o Flamengo se insurgiu contra isso. Não houve unanimidade dos
clubes. Esse ponto específico sobre as partidas acontecerem no Nilton Santos ou
Maracanã, foi aprovado por unanimidade e não pode agora o clube se insurgir
contra isso.
Mané Garrincha é terceira opção
Marcelo
Jucá encerrou lembrando que além de Maracanã e Nilton Santos, o Regulamento
Geral de Competições da FERJ também prevê o Mané Garrincha, em Brasília, como
praça esportiva apta a receber as finais do Campeonato Carioca.
– Na
verdade o Regulamento Geral de Competições dá também a possibilidade da
realização dessa partida no Estádio Mané Garrincha, em Brasília. Então
existiriam essas três opções (contando Maracanã e Nilton Santos). O que
acontece é o seguinte: existe uma série de documentos, de requisitos
preliminares, que essas arenas devem possuir para receber a partida final do
Campeonato Carioca. E na hipótese do Maracanã, a Procuradoria (do TJD-RJ)
apresentou em seu pedido a ausência de diversos laudos de segurança que deixam
o Maracanã absolutamente inapto para receber essa partida. Não restou outra
opção que não fosse obrigar a FERJ a realizar essa partida no Estádio Nilton
Santos – encerrou.
Ainda
sem a definição sobre a divisão de torcidas, a final da Taça Guanabara entre
Fluminense e Flamengo acontece no domingo (5), às 16h, no Estádio Nilton
Santos. Caso seja permitida apenas a configuração de torcida única, quem será
beneficiado é o Fluminense, que foi sorteado como mandante do confronto,
conforme prevê o regulamento.

COMENTÁRIOS: