Veja fotos e detalhes do “Estádio do Flamengo” em Guaratiba.

226
Projeto de Estádio do Flamengo em Guaratiba – Foto: Reprodução

FLAMENGO RESENHA: Via
Facebook, Mauricio Rodrigues De Souza Neto, Conselheiro do Flamengo e filho do
ex-Presidente Hélio Maurício, revelou mais detalhes sobre o projeto de Estádio em
Guaratiba, agradeceu o apoio recebido e fez sérios questionamentos em relação a
atitudes tomadas pela diretoria comandada por Eduardo Bandeira de Mello. Veja!

Detalhes do projeto

Vista aérea do Estádio do Flamengo em Guaratiba – Foto: Reprodução
Informações
sobre o projeto do estádio próprio do Flamengo na beira da Avenida das Américas
em Pedra de Guaratiba:
1 – O
projeto arquitetônico é de Eduardo Castro Mello, o mesmo que projetou o Mané
Garrincha.
2 – O estudo
de viabilidade econômico financeira é do mesmo grupo responsável pelo do
Palmeiras, um sucesso.
3 – Os
investidores, apesar de tantos obstáculos que tem sido colocados para barrar o
projeto, continuam firmes neste propósito
4 – O
Flamengo não irá colocar um centavo e terá a garantia de uma excepcional
remuneração financeira, além de ter as rendas dos jogos integralmente para si.
5 – Além
do estádio haverá no complexo imobiliário um shopping, um hotel, um centro de
convenções e estacionamento externo para 5 mil carros. O estacionamento interno
terá capacidade para 1200 carros.

Entorno do Estádio do Flamengo em Guaratiba teria estacionamento e hotel – Foto: Reprodução
6 – Ao
final de 30 anos o estádio passa integralmente para o Flamengo, que agregará R$
1 bi ao seu patrimônio.
O
cenário da situação: um grupo tem impedido de se mostrar este projeto no CODE.
Tenta colocar problemas nele. Ora, se acham que existem problemas não deveriam
ficar temerosos de que meu Consórcio fizesse a apresentação ao Conselho. Se o
projeto não for bom, o CODE vai barrá-lo. É um direito que como Conselheiro e
filho de um grande ex-presidente tenho de apresentar ao CODE um projeto que
impulsionará o Flamengo mundialmente.
Impedir-me
de apresentá-lo deixa no ar a desconfiança de estar contrariando interesses
pessoais.
O
Flamengo pertence a 40 milhões de abnegados e não a um pequeno grupo.

A
única certeza que eu tenho é de que este projeto é fantástico e vai ajudar a
tornar o Flamengo o maior clube do mundo.
Valorização do projeto

Fachada do Estádio Flamengo em Guaratiba – Foto: Reprodução

Imagine
o torcedor do Flamengo passando pela Avenida das Américas e se deparando com
esse monumento em preto e vermelho? Vai esquecer o Maracanã rapidinho…
Metrô que ligará a Barra ao Recreio

Vista interna da arquibancada do Estádio do Flamengo em Guaratiba – Foto: Reprodução

“Pezão
e Crivella querem estender o metrô até o Recreio dos Bandeirantes ainda este
ano”.
Cai
por terra o argumento de um determinado grupo de que o estádio próprio do
Flamengo para 51 mil lugares na beira da Avenida das Américas, em Pedra de
Guaratiba, logo após o túnel do Recreio é longe.
Apoio recebido

Empresa que projetou Estádio do Flamengo em Guaratiba reformou o Mané Garrincha – Foto: Reprodução

Fiquei
surpreso e muito feliz com o apoio que venho recebendo de torcedores e sócios
do Flamengo para a viabilização de meu projeto de estádio próprio para o clube.
Recebi 178 manifestações de pessoas que eu não conhecia e inúmeras mensagens
por Wathsapp.
A
minha satisfação reside no fato de ser um projeto limpo e competente que
objetiva colocar o Flamengo no topo do pódio nacional e internacional. Sempre
que o meu projeto vem à baila, um grupo rubro-negro, contrário não sei porque
ao meu projeto, posta “novidades” sobre um “novo” plano.
Agora é o diversas vezes requentado estádio na Gávea.
Não
existem motivos para o meu projeto não ir ao Conselho Deliberativo. O único
seria o temor deste grupo de que as dúvidas sejam totalmente dirimidas e a
apresentação acabe em aplausos por parte dos conselheiros isentos. O que não
pode é continuar esta incômoda sensação de estar contrariando interesses de
pessoas ou grupos. Meu projeto não ir ao CODE fere a tradição democrática rubro-negra.
Questionamentos de escolhas da diretoria

Flamengo em Guaratibaista fronta do projeto de estádio do Flamengo em Guaratiba – Foto: Reprodução

Exercendo
meu direito de eleitor
Já que
eu votei e ajudei a eleger o Bandeira porque acreditava, mas minha paciência se
esgotou com tantas coisas esquisitas acontecendo no meu clube, resolvi passar a
questionar.
As
antigas direções do Flamengo deixaram um patrimônio imobiliário valiosíssimo:
Sede da Gávea, Imóvel do Morro da Viúva, Casa de São Conrado, CT Ninho do Urubu
em Vargem Grande.
A Casa
de São Conrado foi vendida há pouco tempo. O imóvel do Morro da Viúva, depois
de um contrato feito e depois rompido com Eike Batista está se deteriorando
completamente. O Eike, não pagou nenhum tostão pelo estrago. Estão reservando
esse imóvel como “moeda de troca” para algum “projeto” mirabolante, no qual,
certamente, o Flamengo sairá perdendo. A Sede da Gávea está caída. Anunciaram
com estardalhaço no final do ano passado, que seria construída uma arena para 2
mil lugares. Não tenho ouvido falar mais nada.
Por
que um ex-presidente, responsável pela dívida de (sem atualizar) 60 milhões
junto ao Consórcio não é cobrado, conforme foi decidido em reunião do Conselho
Deliberativo? Por que esse mesmo ex-presidente continua tão influente no clube,
se era apontado pelos atuais dirigentes, como um dos líderes da Corja? Foi
apenas estratégia eleitoral? Fomos todos iludidos? O próprio Bandeira que
tantas críticas duras fazia à CBF é agora, um grande aliado da Confederação.
Quem mudou, o Bandeira ou a CBF?
O Vice
de Patrimônio da atual gestão é, desde o início, o mesmo da ex-presidente
Patrícia Amorim, o que, no mínimo é estranho, já que ela saiu do clube massacrada,
impiedosamente, por pesadas acusações por parte do atual grupo dirigente.
Diante do quadro imobiliário acima, temos um vice de patrimônio ou um
dilapidador de patrimônio?
Por
fim, com metade da grana da venda do Jorge compramos o Berrío, o que nem vou
comentar. Dizem que não adiante questionar porque o Conselho Deliberativo, o
Conselho de Administração e o Conselho Fiscal, são dominados pela atual gestão.
Não é bem assim, tem muitos rubro-negros que, como eu, estavam calados,
procurando acreditar, agora exigem transparência e resultados efetivos. Quatro
anos se passaram e a situação não está nem um pouco clara, muito pelo
contrário.

COMENTÁRIOS: