Zico, o meu sonho.

14
Foto: Divulgação

SER FLAMENGO: Por Tulio Rodrigues (@PoetaTulio)

Desde
de que era uma criança, já Flamengo de berço e de natureza, via no VHS o
Flamengo de Zico e companhia desbravar o Brasil, a América e o mundo. Para mim,
o Flamengo perfeito, invencível, o Flamengo que eu queria ver como torcedor. Já
nos idos dos anos 90, depois da minha fase de heróis da TV e da infância, esses
jogadores eram meus heróis, donos da minha mais completa admiração e carinho.
Eu queria ter reverenciado aqueles heróis, gritar gol, me perder na
arquibancada e no rádio. Não pude!
Confesso
que dá vida sempre quis pouco. Talvez, meus sonhos sempre foram mais
imateriais. E um dos meus sonhos era poder conhecer aqueles heróis que via no
VHS e na TV. Me parecia sempre distante um dia isso acontecer. Sonhos são
assim, mas a gente sempre deve buscar realizá-los.
As
circunstâncias da vida foram me ajudando e fui realizando sonhos: Conheci
Adílio, Andrade, Urigeller, Rondinelli, Nunes, Leandro… Faltava Zico! O sonho
mais distante, mais impossível. Em 2012, enviei um e-mail solicitando uma
entrevista. A resposta veio no dia do meu aniversário. Negativa, pois Zico
estava no Iraque, mas foi um presente.
Numa
de suas vindas ao Brasil, enviei outro e-mail. A resposta: “Tulio, me ligue
nesse telefone para marcarmos”, ele me disse. Levei um dia para ligar. Liguei
numa manhã por volta de dez e pouca. Não sei dizer o que senti quando reconheci
a voz do outro lado. “Estou falando com Zico”, eu pensei. E marcamos a
entrevista. Foram dias insone até o dia derradeiro.
Chegamos
ao CFZ já quase na hora, Zico atendia uma TV estrangeira e um pouco distante
pediu para que aguardássemos. Coração acelerado. Ele veio nos atender, subimos
até a sua sala, preparamos os equipamentos e fizemos a entrevista. Fiz a foto
com o meu ídolo e realizei um sonho! Conheci e vi o Zico! Minha família e
amigos sabem como sou apaixonado pelo Flamengo e como sempre tive Zico como um
grande ídolo! Sabem um pouco do que foi esse dia pra mim. Como canta Chico
Buarque, a minh’alma balançou ao léu.
Depois
desse dia, pensei que nunca mais o veria novamente, mas por obra do destino,
fui convidado por Marcello Tijolo para fazer parte do movimento popular Zico 60
Anos. Eu, Tijolo, Leila Neiva, Bruno Nin, Pablo dos Anjos, Renato Croce, Nayra
Halm e outros amigos trabalhamos incansavelmente durante três meses com
artistas rubro-negros, ex-atletas e ex-jogadores até o dia 3 de março de 2013.
Foram eventos, samba, clipe, estátua… Foi histórico! Umas das coisas mais magnificas  e significativas que participei na vida.
Obrigado, Tijolo! Você faz muita falta!
Ainda
participei e participo de grandes ações de homenagens com o Zico. O Fla Nação é
uma delas, por exemplo. Confesso que a cada encontro é como da primeira vez! É
sempre a realização de um sonho! O ídolo, essa figura personificada em pessoas,
faz com que a vejamos além de seres humanos, mas Zico, além desse ídolo, dessa
figura personificada, desse herói é um ser humano extraordinário. Bom exemplo
para as grandes coisas da vida!
Obrigado,
Galinho! Obrigado, Zico! Por tudo! Pelo ser humano que é! Pelo ídolo! Parabéns
pelo seu dia! Felicidades que venham mais 64 anos!

COMENTÁRIOS: