Atlético Nacional pode ser pior defensor de título da Libertadores.

10
Foto: Getty Images

ESPN: Do
time que encantou o continente e faturou mais de R$ 100 milhões entre
premiações, venda de atletas e outras receitas, restou apenas a fotografia.

E não
se trata de força de expressão motivada pela negociação de seis titulares da
conquista da Libertadores em 2016, três deles com o Brasil como destino – Borja
e Guerra para o Palmeiras e Berrío para o Flamengo. O desempenho do Atlético
Nacional não é mais o mesmo após o desmanche que incluiu até mesmo a renúncia
do presidente Juan Carlos de la Cuesta e o afastamento parcial do técnico
Reinaldo Rueda para tratar da saúde.
O resultado
disso é uma campanha até aqui decepcionante: três derrotas em três jogos.
Em
manchete do jornal colombiano El Heraldo, a realidade: um pé e meio fora da
Libertadores.
O time
de Medellín pode se tornar o pior defensor de título da história do torneio
sul-americano.
Desde
que os campeões passaram a disputar a primeira fase, em 2000, somente três
equipes na história não passaram dos grupos na edição seguinte: o Inter em
2007, a LDU em 2009 e o San Lorenzo em 2015.
O
Atlético Nacional ainda não somou nenhum ponto em três rodadas no Grupo 1 da
Libertadores, tendo o Estudiantes, em terceiro lugar, com três pontos, à
frente, e ainda o Botafogo e o Barcelona de Guayaquil, ambos com seis e ainda
uma partida menos, na liderança.
Os
dois se enfrentam nesta quinta-feira, às 21h45 (de Brasília), no Equador.
Como
prova da situação complicada, na temporada em que ficaram pelo caminho na
primeira fase da Libertadores, o Inter fez 10 pontos, o San Lorenzo, sete, e a
LDU, três.
Definitivamente,
a equipe, que conquistou o coração de todos os brasileiros após a tragédia da
Chapecoense, está longe de repetir o mesmo brilho em 2017.

COMENTÁRIOS:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here