Bons reforços? Veja jogadores que se destacaram no Carioca 2017.

11
GLOBO
ESPORTE
: O Campeonato Carioca chegou ao fim para os clubes de menor
investimento com o avanço somente das quatro principais forças do Rio de
Janeiro para as fases finais. Apesar da supremacia de Flamengo, Vasco,
Fluminense e Botafogo, porém, nomes de equipes que acabaram eliminadas
precocemente do estadual também se destacaram na competição e até mesmo brigam
pela ponta da artilheira – como é o caso do atacante Adriano, do Nova Iguaçu.
Diante
do bom desempenho dos jogadores que não atuam nos grandes e acabaram longe dos
holofotes, o GloboEsporte.com reuniu uma lista de atletas que podem até mesmo
ser boas opções para outras equipes do cenário nacional – alguns deles já foram
até negociados. Veja abaixo como seria uma “seleção” formada por
eles, com direito a reservas. Muitos atletas tidos como “medalhões”
que jogaram o estadual acabaram ficando de fora dela.

Confira uma seleção formada por jogadores que se destacaram nos times pequenos (Foto: infoesporte)
GOLEIRO
Milton Raphael (Macaé): O
Alvianil Praiano terminou a fase principal do Campeonato Carioca na última
colocação, com apenas dois pontos conquistados em 11 partidas. Apesar da
péssima campanha, Milton Raphael, que foi revelado pelo Botafogo, foi o
destaque absoluto da equipe. O arqueiro, de 25 anos, atuou em todos os jogos do
clube no estadual. Está com o futuro indefinido para a sequência da temporada.
LATERAL-DIREITO
Pedro (Cabofriense):
Polivalente, o lateral-direito e volante Pedro, de 23 anos, foi uma arma
ofensiva importante para o Tricolor Praiano na seletiva e no Grupo X do
Carioca. Em 11 partidas, marcou cinco gols e ajudou a equipe da Região dos
Lagos a se salvar do rebaixamento para a Série B1. Foi negociado com o Sampaio
Corrêa para a disputa do Brasileiro da Série C.
ZAGUEIROS
Jorge Fellipe (Madureira): Aos
28 anos, o “gigante” defensor, de 1,95 m, participou de 11 partidas
no Campeonato Carioca e se destacou, principalmente, na Taça Guanabara, quando
a equipe avançou para a semifinal e foi eliminada pelo Fluminense. Na última
temporada, passou pelo Atlético-PR, mas não chegou a entrar em campo pelo
Furacão.
Luan (Volta Redonda): O
capitão do Voltaço, de 28 anos, participou de 14 partidas no estadual e marcou
um gol no empate contra o Flamengo. Apesar da liderança em campo exercida pelo
jogador revelado no próprio Volta Redonda, a equipe fez campanha irregular e
terminou na sétima colocação do Campeonato Carioca.
LATERAL-ESQUERDO
Pedro Botelho (Boavista): Com
passagens por Arsenal-ING, Atlético-MG e Atlético-PR, Pedro Botelho, de 27
anos, foi mais um dos jogadores renomados que atuaram pelo Verdão de Bacaxá no
Campeonato Carioca. Ele esteve em campo em 12 oportunidades e marcou um gol na
competição. Experiente, o atleta também pode atuar como meia e está livre no
mercado.
VOLANTE
Paulo Henrique (Nova Iguaçu): O
experiente Paulo Henrique, ou como a torcida da Laranja Baixada costuma
chamá-lo, “Pirlo Henrique”, de 34 anos, é o cérebro da equipe que foi
campeã do Quadrangular da Taça Guanabara, do Quadrangular da Taça Rio, e ficou
na quinta colocada na classificação geral do estadual. Apesar da idade
avançada, o jogador mostrou que ainda tem lenha para queimar. Em 18 partidas,
balançou as redes duas vezes.
Marcelo (Volta Redonda): Cão de
guarda do Volta Redonda, Marcelo, de 28 anos, está no clube desde o ano
passado, quando foi campeão do Campeonato Brasileiro da Série D de forma
invicta. Neste estadual, participou de 14 partidas e marcou duas vezes. Também
é conhecido por saber distribuir o jogo.
MEIA
Douglas Lima (Madureira):
Destaque do Madureira na Taça Guanabara, Douglas Lima, de 23 anos, chegou a ter
o seu nome especulado no Vasco da Gama. Rápido e driblador, o meia ainda pode
atuar como lateral-esquerdo. No estadual, jogou 11 partidas e fez um gol.
ATACANTES
Marlon (Nova Iguaçu):
Jogando como ponta, o jovem Marlon, de 21 anos, revelado no próprio Nova
Iguaçu, infernizou as defesas adversárias com a sua velocidade, seus dribles e
seus gols. No total, marcou seis vezes em 19 jogos, sendo que um deles foi em
cima do Fluminense, na vitória da Laranja da Baixada por 3 a 1. Foi campeão do
Quadrangular da Taça Guanabara e do Quadrangular da Taça Rio com o clube, que
terminou em quinto na classificação geral.
Max (Cabofriense): Com
uma média de um gol por jogo (fez oito gols em oito partidas), o centroavante
Max foi o grande nome da Cabofriense na disputa da seletiva e do Grupo X. Seus
tentos foram fundamentais para manter o Tricolor Praiano na elite do futebol
carioca. Aos 33 anos, acertou com o Inter de Lages-SC, clube pelo qual já
marcou três vezes em sete partidas no Campeonato Catarinense.
Adriano (Nova Iguaçu):
Artilheiro do Campeonato Carioca até o momento com nove gols em 19 jogos, o
experiente Adriano, de 35 anos, já rodou por equipes como Vasco da Gama,
Internacional e Málaga-ESP. Como já encerrou a sua participação no estadual, o
jogador, agora, “seca” os rivais Guerrero e Richarlison, da dupla
Fla-Flu, ambos com sete gols no estadual, para garantir o posto de maior
goleador do futebol do Rio de Janeiro este ano.
OUTRAS OPÇÕES
Rafael Santos (Madureira): o
goleiro de 28 anos fez um ótimo primeiro turno no estadual, quando sofreu
apenas cinco gols em seis partidas, contando a semifinal contra o Fluminense,
que terminou empatada em 0 a 0. Já na Taça Rio, caiu de rendimento junto com
toda a equipe e sofreu o dobro de gols da Taça Guanabara no mesmo número de
partidas realizadas.
João Guilherme (Bangu): O
“xerife” da zaga do Bangu chegou ao clube para ajudar na luta contra
o rebaixamento para a seletiva. E conseguiu. Em cinco jogos, marcou um gol pelo
Alvirrubro. O jogador de 30 anos foi revelado pelo Internacional e já teve
passagens pelo futebol português e do Chipre.
Ruan (Madureira): O
lateral-direito, de 21 anos, assim como toda a equipe do Madureira, teve um bom
desempenho na Taça Guanabara, mas caiu de rendimento na Taça Rio. No total,
realizou oito partidas pelo Tricolor Suburbano na competição.
Caio Cezar (Nova Iguaçu): Mais
um jogador do Nova Iguaçu na lista. O volante, de 27 anos, se destacou por ser
um elemento surpresa no ataque. Com bom passe e visão de jogo, Caio Cezar
balançou as redes adversárias duas vezes no Campeonato Carioca.
Marquinho (Macaé): Talvez
o único jogador de linha do Macaé que teve uma boa participação no estadual. O
meia, de 27 anos, não marcou gols no Carioca, mas foi uma importante válvula de
escape da equipe. Veloz, todas as jogadas de contra-ataque passavam pelos seus
pés.
Mosquito (Boavista): Jogador
mais regular do Verdão de Bacaxá no estadual, o atacante Mosquito marcou duas
vezes na competição. Com apenas 21 anos, o ex-jogador do Vasco e do Atlético-PR
mostrou que ainda pode render em uma equipe de maior investimento.

COMENTÁRIOS:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here