Desavenças no DM do Flamengo retardam volta de Éderson.

16
Meia Ederson segue recuperação no Flamengo – Foto: Gilvan de Souza

MARLUCI
MARTINS
: A crise no departamento médico do Flamengo, iniciada no sábado, quando
o ortopedista Guilherme Runco foi impedido pelo chefe do departamento, Márcio
Tannure, de participar da equipe responsável pela cirurgia de Diego, traz de
volta à cena José Luiz Runco. Pai de Guilherme e antecessor de Tannure, Runco
deixou o clube em agosto de 2015, mas até o fim de 2016 manteve-se como
consultor, responsável por cirurgias de jogadores, como a artroscopia a que
Ederson foi submetido, em setembro. Mais de sete meses após a intervenção, o meia
ainda não voltou a jogar. O que causa estranheza em Runco, que revela ter
entrado há algum tempo em contato com Márcio Tannure, a fim de se informar
sobre a demora.

– Não
sei o que está acontecendo com o Ederson. Essa demora não tem a ver com a
cirurgia. O Márcio sempre me passou que o problema era de equilíbrio muscular.
Não sei por que ele não volta. A única pessoa que pode responder isso é o
Márcio Tannure. Na pior das hipóteses, era para o Ederson ter voltado em
novembro. Mas era fim de ano, entraram as férias… Perguntei outro dia ao
Márcio. Parece que é um poblema da parte física, sei lá o que é. Não sei e nem
me envolvi mais para não ter problema. Mas garanto que não houve nenhum
problema com a cirurgia. Nunca ninguém me ligou para dizer que o joelho estava
inchado ou com hematoma – diz Runco.
Em
dezembro, segundo relato de José Luiz Runco, Tannure foi a seu consultório com
um comunicado em tom conciliador. Pediu-lhe que aceitasse deixar de ser
consultor médico do Flamengo, para que o filho, Guilherme, assumisse a
responsabilidade sobre as cirurgias, ao lado do médico Marco Aurélio Souza,
sócio de Runco.
– O
Márcio me procurou e disse que em uma reunião com a diretoria havia sido
decidido que os doutores Guilherme e Marco Aurélio seriam os responsáveis pelas
cirurgias do Flamengo. Ok. Procurei saber e acho que nunca houve reunião
nenhuma. Ele já estava preparando o bote. Agora, tomei as dores porque
Guilherme é meu filho. E o Márcio é traíra. Traíra é traíra. E tem mais: os
médicos cirurgiões já estão chateados com ele, que se posiciona como médico que
opera. Ele não opera. Ele não passou na prova da Sociedade Brasileira de
Cirurgia do Joelho. Foi reprovado em 2010 e 2012 – ataca Runco.
Procurado
pelo Blog Extracampo, Márcio Tannure preferiu não comentar as declarações de
José Luiz Runco.

COMENTÁRIOS:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here