Filho de Runco pede demissão do Flamengo após desentendimento.

15
Foto: Gilvan dos Santos / Flamengo

MARLUCI
MARTINS
: A lesão de Diego trouxe para o Flamengo dois problemas. Além do
desfalque do craque, principal jogador do time, o médico Guilherme Runco
deixará o clube nos próximos dias. Ele não fez parte da equipe médica que
operou neste sábado o jogador no Hospital Vitória, na Barra. O que causou a
insatisfação.

Filho
de José Luiz Runco – médico do Flamengo até agosto de 2015 e que trabalhou no
clube por 34 anos -, Guilherme diz que Márcio Tannure, chefe do departamento
médico do Rubro-negro, excluiu-o da equipe de cirurgiões alegando que Diego
preferia que a artroscopia no seu joelho direito fosse feita por um médico de
São Paulo. Magoado ao constatar que o jogador, ao contrário, foi operado por
uma equipe do Rio, ele não vê mais ambiente para prosseguir no clube.
– Eu
tinha um acordo com o Tannure de que se houvesse algum caso cirúrgico, eu seria
o cirurgião. Logo no início do ano, a gente teve o caso do Thiago Santos, que
rompeu o ligamento durante as férias, jogando uma pelada. Já operei também o
goleiro Thiago, que estava na base, em 2015, e agora está no elenco
profissional. A gente tinha um trato. Então, esse caso agora me surpreendeu.
Márcio, descumprindo um trato que tinha comigo, disse que eu não seria o
cirurgião do Diego. E ele é responsável pelo departamento médico, mas não tem a
prática cirúrgica. Não é cirurgião, embora seja ortopedista. Quando fiquei
sabendo que o Diego foi operado por colegas do Rio, Rodrigo Furtado e Gustavo
Caldeira, isso muito me surpreendeu. Ao contrário do que o Tannure havia dito,
não veio ninguém de São Paulo. Isso gerou uma sensação de que alguma coisa não
estava certa. Por conta dessa situação, minha convicção é de não participar
mais da equipe médica do Flamengo. Não faz mais sentido. Minha opção é sair.
Não tenho mais nenhum ambiente para continuar lá – afirmou Guilherme, que, aos
34 anos, tem no currículo o trabalho no Corinthians entre 2011 e 2014.
O pai
de Guilherme, José Luiz Runco, já sem ligação com o Flamengo, comprou a briga:
– Foi
uma molecagem. Conheço esses jogadores. Sou cascudo. Ele quis tirar meu filho
da parada. O Márcio Tannure foi quem induziu o Diego a ser operado por um
colega. Agora, estou arrumando briga com ele. Filho de Runco não passa por isso
– desabafou José Luiz Runco.
O
médico Márcio Tannure ainda torce para que Guilherme, irredutível, volte atrás.
E deu ao blog a sua versão:
– A
história não é bem assim. Hoje, o Flamengo tem uma outra metodologia, bem
diferente. A escolha dos cirurgiões foi minha, para que se tivesse um consultor
médico de fora. Em pouquíssimos clubes europeus é o médico do clube que opera
seu jogador. Na nossa Série A, menos da metade dos clubes ainda tem um
cirurgião dentro do departamento médico. Normalmente, se recorre a um cirurgião
externo, para que se possa dividir opiniões e responsabilidades. Não acho que
isso seja motivo para o Guilherme sair. Mas é um direito dele, e a gente tem
que respeitar. E eu tenho meu direito, como chefe do departamento médico, de
escolher o melhor método de trabalho. Não é questão de haver um certo e um
errado. Não há uma vítima ou um vilão – encerrou Tannure.

COMENTÁRIOS:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here