Flamengo perde para o Brasília, mas se classifica em 1º no NBB.

10
Foto: Mauro Neto/Sejel

GLOBO
ESPORTE
: O duelo foi equilibrado, mas, no fim, o Brasília venceu novamente o
Flamengo, dessa vez pela última rodada do segundo turno do NBB. Em tarde
inspirada de Lucas Mariano, maior pontuador do jogo, com 20 pontos, e
Giavanonni, que ficou a uma assistência de um triplo-duplo (15 pontos, 11
rebotes e 9 assistências), o time candango venceu os maiorias rivais por 77 a
71, na Arena Amadeu Teixeira, em Manaus. Os destaques do Fla foram Marquinhos,
com 17 pontos, cinco rebotes e sete assistências, e Olivinha, com 15 pontos.

O
resultado não mudou o cenário da tabela, visto que o Fla já tinha a liderança
assegurada, e o Brasília, mesmo com os dois pontos, fica atrás do Franca, que
venceu o Mogi das cruzes e manteve o terceiro lugar. Os dois garantiram vagas
direta nas quartas e agora esperam os adversários que saíram das oitavas.
Líder, o Fla encara Bauru ou Minas na próxima fase. Já o Brasília, em quarto,
espera o vencedor do duelo entre oitavo e nono lugar.
O jogo

No
primeiro quarto, Flamengo e Brasília mostraram o equilíbrio que era esperando
para o duelo dos únicos campeões do NBB. O Fla até marcou os dois primeiros
pontos com o ala Marquinhos, mas, ao longo do quarto, o time candango também
mostrou eficiência, principalmente na linha de três pontos, acertando 60% das
tentativas. Já o rubro-negro, com melhor pontaria dentro do garrafão, acertou 9
dos 13 arremessos. Batista, do Fla, e Derik, do time candango, foram para o
segundo quarto como maiores pontuadores, com oito pontos. Giavanonni, por sua
vez, se destacou nos rebotes (5) e assistências (3). Assim, as equipes foram
para o segundo quarto empatados em 20 a 20.
No
quarto seguinte, o Brasília entrou mais ligado e chegou a abrir sete pontos de
vantagem. No entanto, apesar da demora, o Fla reagiu. Marquinhos, em dois
lances livres, diminuiu a vantagem para cinco pontos, mantendo a boa média do
Fla no quesito. O time candango, além de frear a reação com uma cesta de dois
de Lucas Mariano, chegou a abrir ainda mais o marcador: 33 a 24. Foi quando
Marquinhos resolveu chamar a responsabilidade. Primeiro com tocos e rebotes, e
depois com mão, que estava calibrada. Quando o Brasília vencia por 38 a 33, o
camisa 11 acertou um arremesso de três e outro de dois para deixar mais um
quarto empatado: 38 a 38.
O
Brasília voltou logo tomando a frente do placar, primeiro com Lucas Mariano e,
depois, com Deryk, mas o Fla buscou a reação com Olivinha, que marcou cinco
pontos consecutivos e nove no total, mantendo a excelente média no lance livre,
e Marquinhos, outro que resolveu chamar a responsabilidade. A equipe candanga,
com Mariano inspirado, com oito pontos e 80% de acertos, pela primeira vez no
jogo, venceu um quarto: 18 a 17. Outro destaque do Brasília foi Guilherme
Giavonini, que distribuiu mais duas assistências, somando, até ali, 5 passes
para cestas.
No
último quarto, o Brasília tomou conta de vez do jogo. Antes do primeiro pedido
de tempo, a equipe vencia o Fla por 6 a 2, com 42,9% de acertos nos arremessos,
todos de dois pontos. No entanto, a pausa pedida por José Neto foi fundamental para
o Rubro-negro. Tanto que Marquinhos, em disputa particular com Olivinha e Lucas
Mariano, acertou belo arremesso de três e incendiou o jogo. Depois, Giavanonni
resolveu aparecer, com passes precisos e cestas. O amador terminou com 15
pontos, 11 rebotes e nove assistêncis, sendo o grande destaque da partida e
ficando a um passe do triplo-duplo.
ESCALAÇÕES:
Flamengo: Marcelinho, Ramon,
Marquinhos, Batista e Olivinha.
Reservas: Rollins, Fischer,
Pedrinho, Lelê, Mineiro, Léo Bispo e João Vitor.
Técnico: José Neto
Brasília: Pilar, Alex, Deryk,
Giavanonni e Lucas.
Reservas: Pedro, Jefferson,
Paulo, Johnny e Iago.
Técnico: Bruno Savignani.

COMENTÁRIOS: