Imprevisto na tubulação atrasa obra do Flamengo na Arena da Ilha.

166
Cratera com mais de 5m de diâmetro, aberta ao lado da arquibancada da Arena da Ilha – Foto: Joel Silva/Folhapress

FOLHA
DE SÃO PAULO
: O Flamengo tem um obstáculo para a inauguração do que planeja que
vire a sua casa em 2017, a Arena da Ilha. A reconstrução de um canal pluvial
que passava ao lado do campo criou um buraco entre as duas arquibancadas
temporárias no estádio localizado na Ilha do Governador.

Para
evitar que o terreno cedesse, engenheiros do clube decidiram trocar a tubulação
de lugar em uma operação complexa, que deve terminar no final do mês.
A
mudança da rota do canal foi definida quando operários tentavam instalar uma
das torres de iluminação.
O
poste ficaria muito próximo ao canal, o que poderia aumentar as chance do
terreno ceder. Agora a água passará atrás de uma das arquibancadas temporárias.
A obra
é bancada pelo clube carioca com supervisão da Fundação Instituto das Águas do
Município do Rio de Janeiro. O Crea (Conselho Regional de Engenharia e
Agronomia do Rio) fará nos próximos dias uma vistoria no local. Técnicos do
órgão pretendem verificar se a estrutura das arquibancadas não foi comprometida
pela intervenção.
Com
investimento de cerca de R$ 15 milhões, o Flamengo pretendia inaugurar o
estádio no dia 12 de abril. Na ocasião, enfrentaria o Atlético-PR, pela
Libertadores. O jogo, porém, foi remarcado para o Maracanã.
Por
causa do imprevisto, a partida de abertura da arena ainda não foi marcada, mas
deve acontecer em maio.
A
Arena da Ilha pertence à Portuguesa, clube da primeira divisão estadual.
Pelo
acordo com a equipe, o Flamengo terá exclusividade para uso do estádio, com
prazo de três anos, renováveis por mais três. O local tem capacidade para 15
mil torcedores. Em 2016, a arena foi utilizada pelo Botafogo.
Agora,
o estádio vai abrigar 20 mil pessoas, com a ampliação do tamanho das
arquibancadas temporárias.
PROBLEMA ANTIGO
Em
outubro de 2016, o clássico entre Flamengo e Fluminense do Brasileiro, previsto
para o estádio, foi desmarcado. O Botafogo não deu justificativas sobre a
decisão, mas um problema na tubulação de esgoto no mesmo local inviabilizou a
partida.
Em
nota, o Flamengo afirma que “o problema da tubulação no estádio é antigo e
público desde outubro do ano passado, quando era utilizado pelo Botafogo”.
“Ao
assumir a arena, o Flamengo tomou todos os cuidados, incluindo o desvio e
reconstrução da tubulação em questão”, completa.

COMENTÁRIOS: