Pior sequência no ano assusta Flamengo antes da Libertadores.

24
Luis Hidalgo/AP

UOL: Apesar
de minimizar a eliminação diante do Vasco – último sábado (8) – na Taça Rio, o
Flamengo tem motivos de sobra para se preocupar com o desempenho recente do
time em campo. Às vésperas da partida decisiva contra o Atlético-PR pela Copa
Libertadores – próxima quarta-feira (12) –, o Rubro-negro amarga a pior
sequência de resultados na temporada.

Acostumado
a vitórias no início do ano, o time do técnico Zé Ricardo não sabe o que é
vencer desde 18 de março. Foram quatro empates nos últimos quatro jogos, contra
Vasco (duas vezes), Fluminense e Volta Redonda.
Antes
disso, vitórias contra Resende e Bangu, mas com uma formação mista em campo.
Dias antes, a derrota para a Universidad Catolica por 1 a 0, em Santiago
(Chile), iniciou um período de dificuldades para o Flamengo.
A última
vitória com a formação completa e principal (com nomes como Diego e Paolo
Guerrero em campo) ocorreu há mais de um mês: 4 a 0 sobre o San Lorenzo, dia 8
de março, na estreia pela Copa Libertadores, no Maracanã.
O
técnico Zé Ricardo não esconde a insatisfação às vésperas do momento mais
importante da primeira metade da temporada. “Isso incomoda. Fizemos três
clássicos e outro jogo em Volta Redonda com nossos meninos. Incomoda, qualquer
time grande que fique quatro partidas sem vencer incomoda”, admitiu.
Para
não se complicar na competição sul-americana e reencontrar o bom momento do
início da jornada, o Flamengo precisa superar o Atlético-PR. O Rubro-negro
carioca está em terceiro lugar, com três pontos, atrás de Universidad Catolica
e do próprio “Furacão” – que encara novamente em Curitiba, no próximo
dia 26.
A
ideia da comissão técnica é “virar” a primeira metade da fase de
grupos com seis pontos, evitando assim depender tanto dos próximos confrontos –
serão dois longe do Rio de Janeiro.
Pelo
Campeonato Carioca, em situação não menos decisiva, o Flamengo volta a campo no
próximo dia 23 (domingo), na primeira partida das semifinais – contra o
Botafogo.

COMENTÁRIOS: