Terceira partida seguida que o Flamengo não vence.

11
Foto: Nelson Perez

GILMAR
FERREIRA
: Vamos agora para a série de sete clássicos consecutivos, três deles
valendo única e tão somente pela posse do Troféu da Taça Rio.

Este é
o Estadual, que já teve edições tão ou mais bizarras.
Fórmulas
e critérios que só os cartolas entendem _ e às vezes nem eles.
Não há
meios de combinar o simples com o rentável, o mais atrativo com o mais
emocionante.
É
realmente uma pena…
Que a
reta final da Taça Rio possa, ao menos, oferecer bons jogos.
FLUMINENSE 1 x 1 FLAMENGO.
O
clássico que deveria ser encarado como um jogo-treino, teve razoável
movimentação, dois gols e uma constatação:
Abel
Braga tem em mãos uma garotada que faz lembrar de grandes equipes com o DNA
tricolor.
Competiu
com qualidade e a vitória que se desenhava com o gol do talentoso Wendel só
escapou no fim, numa cabeçada de Willian Arão.
E é
essa a maior serventia dos Estaduais, competição onde os jovens da base
deveriam ser testados para as disputas mais importantes.
O
Flamengo foi a campo com o time da Libertadores, sem Rever e Guerrero, e não
conseguiu se impor.
Errou
saídas de bola e ficou sem encaixe ofensivo.

Ricardo foi criticado pela insistência com Vaz e com a aposta em Cafu.
Foi a
terceira partida consecutiva sem vitória, deslize imperdoável em se tratando de
Flamengo…
NOVA IGUAÇU 0 x 2 VASCO.
Mílton
Mendes segue em busca de alternativas para dar ao Vasco um pouco mais de
competitividade.
E tem
conseguido alguns avanços…
Pikachu
já tem três gols em quatro jogos…
O
fraco Rafael Marques mostra confiança…
Douglas
arma com desenvoltura… e os laterais Gilberto e Henrique se fixam como peças
ofensivas.
Tudo
isso, talvez, tenha o dedo do técnico.
Resta
ver por que Nenê anda tão irritadiço…
BOTAFOGO 3 x 2 RESENDE.
A
derrota de virada para o Fluminense na terceira rodada, depois de estar
vencendo por 2 a 0, despertou os alvinegros.
O time
termina o turno com o melhor desempenho, o único a somar quatro vitórias.
Não fossem
os casos de contusão e de indisciplina, o estágio seria outro.
O
calendário é dos mais cruéis para uma equipe que terá de sair do país para
disputar a segunda rodada da Libertadores.
Melhor
guardar as energias para as finais do Estadual…

COMENTÁRIOS: