“Vai voltar o mais rápido possível”, diz pai de Diego, do Flamengo.

28
Meia Diego, do Flamengo, ao lado do seu pai, Djair Ribas – Foto: Friedemann Vogel/Bongarts/Getty Images

GLOBO
ESPORTE:
Em quase nove meses de Flamengo, Diego tem trajetória composta quase
que em sua totalidade por momentos felizes. Marcou na estreia, lutou pelo
título brasileiro, voltou à Seleção e sofreu apenas três derrotas em 31 jogos.
A primeira grande decepção veio na última quarta-feira, quando sofreu lesão no
joelho direito durante a partida contra o Atlético-PR, no Maracanã. Na manhã
deste sábado ele será submetido a uma cirurgia e terá de parar de quatro a seis
semanas. Mas, de acordo com o pai do camisa 10 rubro-negro na Libertadores, seu
filho está otimista.

– Ele
está fazendo o tratamento e sábado vai passar por uma artroscopia. Esteve
sempre tranquilo e atento. Lógico que todo atleta fica com ressentimento nesse
tipo de situação, mas o Diego sabe que tem de se atentar ao tratamento, algo
que sempre fez – afirmou.
Djair,
sempre atento à carreira do filho, diz não se lembrar de nenhuma lesão que
tenha tirado Diego de ação por muito tempo. Em todas, tratadas por ele como
“rotineiras”, o meia de 32 anos dedicou-se bastante nas respectivas
recuperações.
– Ele
sempre teve muitos cuidados com contusões que teve no futebol. E ele vai se
dedicar muito para que o prazo seja reduzido, com certeza. Mas nunca teve
nenhuma lesão grave no futebol. Teve lesões rotineiras no Santos, como
distensões e cansaço muscular. Sempre quando teve esse tipo de problema, o
Diego cuidou com muito carinho.
O pai
do craque mostrou confiança no profissionalismo do filho e na competência das
pessoas responsáveis por ajudarem Diego a voltar o quanto antes, mas destacou:
é preciso rechaçar a afobação para que a recuperação seja integral.
– Ele
nunca parou por longo tempo. Acredito que, com fé em Deus, ele vai voltar o
mais rápido possível. Mas quando falo em voltar o mais brevemente, me refiro a
retornar com todas as condições, bem e sem riscos. É uma contusão delicada,
mas, com o trabalho muito bem feito que as pessoas farão com ele, espero que
volte antes do prazo.
Presente
ao Maracanã na vitória por 2 a 1 sobre o Atlético-PR, na última quarta-feira,
Djair tomou um susto, mas garante: já passou.
– Eu
estava no estádio e, de lá, a gente não se atenta aos detalhes da jogada. Só
tomei conhecimento quando vi pela TV novamente. Realmente uma jogada daquela,
para nós que vivemos dentro do futebol, preocupa. Mas, graças a Deus, a
preocupação hoje é bem menor em relação ao que poderia ter acontecido.

COMENTÁRIOS:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here