Bandeira diz que eventual título não alivia pressão no Flamengo.

14
Foto: Gilvan de Souza

UOL: É
grande a expectativa nos bastidores do Flamengo para a decisão do Campeonato
Carioca. No próximo domingo (7), o Rubro-negro encara o Fluminense, às 16h (de
Brasília), no Maracanã, com o objetivo de conquistar o 34º Estadual da história
– o sexto de forma invicta. Mais do que erguer a taça, celebrar o título
representa o fim de um jejum de três anos.

A
última conquista foi em 13 de abril de 2014, quando um gol irregular de Márcio
Araújo garantiu o empate por 1 a 1 com o Vasco e o título ao Flamengo. É
inegável a existência da pressão no Rubro-negro, que vive um processo de
reconstrução financeira e administrativa, mas não deixa de lidar com cobranças
cada vez mais intensas da torcida.
Ao UOL
Esporte, o presidente Eduardo Bandeira de Mello reconheceu a importância do
Carioca no processo. No entanto, o mandatário assegurou que as cobranças não
diminuirão em caso de título.
“Acho
que as conquistas são sempre importantes. Temos consciência do trabalho
realizado e achamos que a avaliação não depende necessariamente de um ou outro
título. Porém, é evidente que queremos ganhar”, afirmou.
“Não
acho que [ganhar o Carioca] alivia a pressão. O Flamengo, por sua grandeza,
será sempre cobrado. Se a avaliação do público e de parte da imprensa é a de
que temos um time poderoso, seremos cobrados independentemente dos
títulos”.
Demorou
– para muitos mais do que devia -, mas o Flamengo entrou na temporada de 2017
com o objetivo de brigar por grandes conquistas. Ninguém no clube esconde que a
Copa Libertadores é a prioridade absoluta, assim como o elenco é visto como
maduro para conquistar títulos.
Embora
o jejum incomode e o Campeonato Carioca não seja o principal objetivo, vencer
será importante até para os planos seguintes. O elenco ficará um pouco mais
leve e sem a pressão de momento. Eduardo Bandeira de Mello se mostrou convicto
em relação ao trabalho e disse que nada mudará no Ninho do Urubu
independentemente do resultado.
“Jogaremos
contra um adversário tradicional e perigoso. Mas nem a derrota significará uma
avaliação negativa, como tampouco a vitória apontará que a missão do Flamengo
está cumprida. O trabalho continua. É exatamente assim que pensamos. A nossa
filosofia é bem clara, mas lógico que é um Fla-Flu. É sempre muito bom ganhar e
melhor ainda se pudermos gritar ‘campeão'”, encerrou.

COMENTÁRIOS: