Brasileirão: 15 anos de pontos corridos.

10
Foto: Divulgação

PERON
NA ARQUIBANCADA
: Considero a adoção do sistema de pontos corridos no Campeonato
Brasileiro um dos maiores acertos que já aconteceram na história do nosso
futebol.

Agora,
que começa a 15ª edição em que o principal torneio do país é disputado dessa
forma, é fácil perceber que os clubes deram um salto desde 2003. Hoje, eles
estão em uma situação melhor, mais valorizados e com mais perspectivas de ganho
do que havia quando o torneio tinha uma forma diferente de disputa por ano,
muitas vezes a fórmula era decidida instantes antes de o torneio começar.
Para
início de conversa, somente com a adoção dos pontos corridos, em 2003, pode-se
dizer que o Campeonato Brasileiro se tornou realmente a competição mais
importante do país. O torneio longo, com suas 38 rodadas, fez com que todos
tivessem mais atenção ao Nacional durante a maior parte do ano e diminuiu muito
a importância dos estaduais.

muitos que preferem que o Brasileiro seja disputado com “mata-mata”. Não os
critico, mas ainda temos torneios com sistemas eliminatórios durante todo o
ano, como a Copa do Brasil e a Copa Libertadores. Não se pode esquecer que o
torneio disputado em pontos corridos faz com que os clubes saibam
antecipadamente quantos jogos vão fazer durante o ano, o que não acontecia
antes do Brasileiro de 2003.
Dessa
forma, é possível, então, fazer um planejamento – de elenco e financeiro – para
se disputar o campeonato, e a história desses 14 campeonatos até aqui prova que
para vencer o Brasileiro, atualmente, é preciso se preparar para jogar uma
competição inteira, principalmente para largar bem e ganhar pontos no início do
torneio e não apenas nos cinco ou seis jogos decisivos – julgo o Flamengo de
2009 como o time que menos se preparou para disputar o Brasileiro de pontos
corridos e acabou se acertando durante a reta final do campeonato.
O
torneio com “mata-mata” só servia para transformar dirigentes
medíocres em heróis por algum tempo. Portanto, se o seu time não chega perto de
conquistar títulos nos pontos corridos, a culpa é dos cartolas de seu clube e
não do regulamento.
Os
pontos corridos acabaram com a ilusão de que o Brasileiro começa com 12 times
lutando pelo título, que pode acontecer em um torneio com “mata-mata”. Os
postulantes mudam, mas agora não temos mais do que quatro ou cinco que
realmente brigam pela taça em cada edição.
O
turno e returno fez o torcedor aprender que em um torneio há mais do que a
briga pelo título. Hoje, disputas por vagas na Libertadores do próximo ano ou a
luta para escapar do rebaixamento faz o torcedor acompanhar o torneio até o seu
final e ir ao estádio. Hoje, o torcedor do seu clube já sabe, de antemão, qual
é o papel que seu time terá no campeonato e faz festa se ele faz uma campanha
maior do que o seu objetivo esperado.
Também
se descobriu que todos os jogos valem, que um ponto perdido no início do
torneio pode custar o título e que a regularidade é fundamental para um time
ganhar o Campeonato Brasileiro. Hoje, temos a consciência que o melhor vence o
torneio e não corremos mais o risco de um time com muito mais pontos perder a
chance de ganhar o título que merecia por apenas uma má atuação em um jogo.
O
atual regulamento do Campeonato Brasileiro fez com que se estruturasse a Série
B, também disputada na forma da primeira divisão, e aos poucos está
fortalecendo as Séries C e D. Antes de 2002, cair para a Série B era um
tragédia para qualquer clube. Hoje causa um grande trauma para quem é rebaixado,
mas os times sabem que com o torneio da segunda divisão estruturado e a volta é
bem possível.
Lógico
que nem tudo ainda é perfeito. Acho que, por exemplo, poderia se pensar em uma
série eliminatória entre o 17º colocado da Série A contra o 4º da Série B –
olha aí um “mata-mata”. Com isso, se manteria mais clubes lutando até o final
do torneio, já que agora uma colocação pode fazer muita diferença. Atualmente,
com as finais da Copa do Brasil e da Copa Libertadores marcadas para o final do
ano, poderia se pensar na hipótese de o Campeonato Brasileiro começar no início
da temporada, assim ele não sofreria a concorrência com as fases finais dos
outros torneios –dessa forma, os estaduais seriam disputados no último
trimestre.
Os
pontos corridos mudaram – e ainda podem fazer evoluir mais – os rumos do nosso
futebol, pena que muitos enlouquecidos com as emoções de duas possível decisivo
não percebam isso.
Mais
pitacos em: @humbertoperon

COMENTÁRIOS: