CEP do Flamengo detalha recuperação de Ederson.

68
Meia Ederson, camisa 10 do Flamengo – Foto: Gilvan de Souza
SITE
OFICIAL DO FLAMENGO
: A expectativa por esse momento crescia exponencialmente
com o passar dos segundos. Uma recuperação longa, repleta de etapas, que
demandou trabalho duro, auxílio dos profissionais da comissão técnica
rubro-negra e muita força de vontade. O justo resultado de tanto tempo investido
não poderia ser diferente.
Diante
de mais de 30 mil torcedores no Maracanã, Ederson fez seu tão aguardado retorno
aos gramados para mais uma vez defender o Manto Sagrado. Ovacionado pela Nação,
que vibrou com sua entrada em campo, gritando seu nome a plenos pulmões, o
camisa 10 atuou durante 25 minutos. Emanava do craque uma felicidade genuína
por poder atuar novamente ao lado de seus companheiros.
Após
uma entrada dura sofrida pelo atleta na partida contra o Corinthians, ainda no
primeiro turno do Campeonato Brasileiro de 2016, Ederson teve constatada lesão
óssea, com tratamento iniciado através de fisioterapia e trabalho de
fortalecimento muscular. No entanto, foi necessária a realização de uma
artroscopia no joelho esquerdo.
No
período que sucedeu à cirurgia, sua presença no Centro de Excelência em
Performance do Flamengo (CEP FLA) era constante, com acompanhamento médico,
fisiológico, fisioterapêutico e psicológico em busca de retomar as melhores
condições para sua volta. Daniel Gonçalves, preparador físico do elenco,
explica a situação.
“Ederson
ficou um tempo grande fora, não exatamente em inatividade pois vinha treinando,
mas foi uma lesão incomum, de relativa gravidade, que alterou o padrão motor
dele. A gente passou algum tempo lutando para que ele readquirisse o padrão
adequado para um jogador de futebol”, conta. O preparador elogiou a
postura do camisa 10 rubro-negro durante a recuperação.
“Ele
foi muito disciplinado, percebeu que tinha que aumentar níveis de força, fazer
uma nova reprogramação motora pelos treinamentos e, gradativamente,
conseguiu”, diz. Daniel comentou também sobre a efetiva volta de Ederson
aos gramados.
“Já
vinha treinando há semanas. Há a questão do ritmo, a ocasião ideal para
colocá-lo para jogar. Vínhamos de jogos decisivos e temos que ver a coletividade
em primeiro lugar. Ederson foi sempre muito coerente, muito sensato nas suas
interpretações e, ontem, teve seu retorno, premiando seu esforço. Agora, temos
situações a progredir, como ritmo e condições físicas específicas”,
finalizou.
Sócio-torcedor
tem mais Flamengo em campo: o dinheiro vai para o Futebol e traz mais reforços,
revelações e estrutura no CT! Clique e sinta o orgulho de ser sócio-torcedor.
O meia
rubro-negro conta que passou por momentos difíceis em sua recuperação. O apoio
de familiares, companheiros e torcedores foi fundamental para sua concentração
no processo.
“Procurei
me manter focado no trabalho. Por muitas vezes, vim fazer tratamento e
exercícios de manhã e de tarde em todos os dias para me manter focado,
concentrado naquilo que eu tinha que fazer. É claro que, quando o tempo vai
passando e vemos pouca evolução, vai batendo uma tristeza, uma angústia… E aí
começa a ficar mais difícil”, relembra.
“Neste
momento, me apoiei muito na minha família. Minha esposa e meu filho todo dia me
dão muita força. A parte da minha família que mora no interior de São Paulo
também, sempre me ligando, vieram algumas vezes para o Rio passar um tempo
comigo. Com certeza, também tive muito apoio dos torcedores do Flamengo. Em
qualquer lugar que eu fosse, sempre tinha alguém me dando uma palavra de
incentivo, de força, de fé. Isto tudo fez com que eu mantivesse meu foco e
seguisse trabalhando sempre com muita fé de que este período poderia servir
para eu me reforçar ainda mais, com plena certeza de que eu iria conseguir
voltar, ficar bem e fazer o que eu mais gosto: jogar futebol”, afirma.
Para
Ederson, o jogo contra o Atlético-GO marcou um dia de sentimentos muito
positivos. As emoções começaram ainda no vestiário.
“Foi
realmente emocionante para mim. Já não bastava toda a emoção de estar voltando
depois de tanto tempo… Foi muito legal. Antes do começo da preleção, Zé
Ricardo me deu as boas vindas de volta, o grupo me aplaudiu, foi mutio
gratificante e emocionante. Além do mais, chegar no Maracanã, ver a torcida
gritando meu nome, me incentivando, me apoiando… isso realmente é motivo de
muita alegria e felicidade, só tenho a agradecer a todos”, conta com um
sorriso. O meia conta como planeja agradecer.
“Espero
ir melhorando cada vez mais em ritmo de jogo e entrosamento, para que eu possa
retribuir todo este carinho da Nação, dos meus companheiros, da comissão
técnica e de todo mundo que sempre me apoiou”, diz.
Mais
uma peça de qualidade retorna ao leque de opções do treinador Zé Ricardo para
os desafios que o Mais Querido terá pela frente. O elenco se fortalece ainda
mais para a temporada, agregando valor ao grupo dentro e fora dos gramados.

COMENTÁRIOS: