“É uma sensação única ser campeão no Flamengo”, diz Guerrero.

67
Guerrero exibindo medalha de campeão pelo Flamengo (Wallpaper) – Foto: João Pedro Granette

UOL: Guerrero
é o símbolo da volta por cima do Flamengo. O atacante demorou, mas entregou aos
torcedores o que esperavam dele. Protagonismo, liderança, gols e título. Ele
foi o “cara” do Rubro-negro na conquista do 34º título Estadual do
clube – o sexto invicto na história.

O
Flamengo enfrentava um jejum de três anos sem conquistas e a pressão era
crescente. Faltava coroar o trabalho de reorganização do clube com um título,
ainda que o Campeonato Carioca estivesse distante das prioridades da temporada.
Na
reta final do Estadual, o Rubro-negro perdeu Diego e viu o elenco sofrer com o
desgaste dos compromissos pela Copa Libertadores. Coube ao peruano Guerrero
chamar a responsabilidade, decidir jogos e terminar a competição como o melhor
jogador do Flamengo e artilheiro, com dez gols – são 34 tentos vestindo a
camisa rubro-negra.
“É
uma sensação única ser campeão no Flamengo. Todos estão de parabéns e sou
apenas mais um em campo. O clube se preparou para conseguir esse título. É hora
de comemorar, mas temos outras coisas para conquistar”, afirmou.
Guerrero
superou as dificuldades de adaptação para se transformar na referência
rubro-negra. O peruano tirou o peso das costas e passou a dividir os holofotes
com Diego. A pressão de ganhar diminuiu, embora o Flamengo ainda tenha desafios
consideráveis pela frente na Copa Libertadores, no Campeonato Brasileiro e na
Copa do Brasil.
“Realizamos
um bom trabalho e os títulos vão acontecer naturalmente. Entramos para disputar
e ganhar. Não tem essa de que um título é mais importante do que o outro. O
trabalho continua independentemente do resultado. Não tem essa de pressão
também. É importante conquistar e trabalhar de forma séria. É isso o que
fazemos no Flamengo”, encerrou o presidente Eduardo Bandeira de Mello.

COMENTÁRIOS: