Em reunião, Flamengo deve receber apoio de Crivella por Estádio.

172
Estádio da Gávea, Sede do Flamengo – Foto: Divulgação

MAURO
CEZAR PEREIRA
: A Lagardère desistiu da aquisição do Maracanã e Maracanãzinho,
em poder da Odebrecht. A empresa francesa tomou a decisão devido à indefinição
do governo do Estado do Rio de Janeiro, que ainda não bateu o martelo sobre
qual sua opção: dar sinal verde para a venda da concessão ou se parte para uma
nova licitação. O blog teve acesso à carta que comunica a desistência.

Paralelamente,
o Flamengo, interessado em um outro processo licitatório, se movimenta na
direção de um novo estádio, dele. Nesta sexta-feira às 10h30, no auditório da
prefeitura, o presidente do clube estará em entrevista coletiva com o alcaide
da cidade do Rio de Janeiro.
Eduardo
Bandeira de Mello e Marcelo Crivella vão falar sobre cestas básicas que serão
doadas pelo clube para o restaurante popular da administração municipal, ação
que envolve o jogo de sábado, contra o Atlético Mineiro. Mas a pauta é mais
pesada. Conversas entre as partes envolvem o destino da propriedade do Flamengo
no Morro da Viúva e o futuro estádio.
Historicamente,
em suas tentativas de erguer uma “casa” para o time na Gávea, os
rubro-negros esbarram em obstáculos que vão das autoridades que administram a
cidade à associação de moradores. Ocorrendo avanço nesse sentido e com a
desistência da empresa francesa, única interessada na compra da licitação, o
futuro do Maracanã fica mais mais obscuro.
Exceto
se a Lagardère, segunda colocada na primeira concorrência, recorrer alegando
direitos em função disso ou resolver disputar uma segunda licitação. Ou se,
ante o crescimento das possibilidades de ficar com o Maracanã, o Flamengo
deixar de lado a ideia de estádio próprio para assumir a “arena”
padrão Fifa.
Mas a
Gávea não é o único local que o Flamengo estuda a possibilidade de erguer um
estádio. Nos últimos dias, dois terrenos na Zona Oeste do Rio de Janeiro foram
visitados.

COMENTÁRIOS: