Flamengo aos Traucos e barrancos.

20
Foto: Gilvan de Souza / Flamengo

MAURO
BETING
: Aos Traucos e barrancos, o Flamengo foi de novo Guerrero como o
artilheiro do Peru. Finalizou sempre. Acreditou como o lateral no gol da grande
vitória contra a Universidad Católica. Bateu em gol o jogo como todo como seu
9. E foi predestinado como Rodinei. Aposta inesperada de Zé Ricardo no
intervalo. O pé canhoto que balançou a rede aos cinco do segundo tempo.

Silva
seria um tanque de água fria aos 21. Mas o segundo gol, de Guerrero, aos 27,
fez justiça ao melhor time em campo. E no grupo complicado. E às mexidas
felizes do treinador que sente a ausência de Diego que Rômulo não supria.
Mancuello, muito menos. Mas a passagem de Gabriel para dentro, a dupla
inusitada Rodinei e o inefável Pará pela direita, deram jeito e jogo.
Fazendo
da noite de Flamengo no Maracanã uma festa que consórcio nenhum pode terminar.
Sei que são muitos interesses. Muitos desinteressantes a várias partes. Mas o
Flamengo sem Maracanã, e o Maracanã sem Flamengo, é como Libertadores sem
brasileiro na próxima fase.

COMENTÁRIOS: