Flamengo depende menos da Globo que Vasco, Flu e Botafogo.

86
Torcida do Flamengo – Foto: Complexo Maracanã

GLOBO
ESPORTE
: Se em 2015 as receitas dos clubes brasileiros foram beneficiadas pelo
Profut, em 2016 a antecipação das luvas pela assinatura dos contratos de
televisão referente aos anos de 2019 a 2024 novamente fizeram com que as
receitas não mostrassem a realidade. Essa é a conclusão do estudo feito por
Amir Somoggi, consultor de marketing e gestão esportiva. Segundo ele, 2016 é o
“ano da hiperdependência da TV” pelos clubes brasileiros. Isso porque
o recorde das receitas dos clubes (aumento de R$ 4,161 bi para R$ 5,409 bi no
total) está diretamente relacionado com a maior participação da história dos
direitos de transmissão no lucro dos clubes.

– Eu
analiso há 14 anos e nunca na história uma fonte representa tanto. É um valor
de 51%, muito acima de qualquer valor da história. 2017 é o ano da verdade. Aí
tende a fechar no vermelho, porque vai ter uma queda da televisão. Isso já
aconteceu antes. Está um volume muito acima. 2017 vai ser um ano de queda bem
extrema.
Contabilmente,
porém, nenhuma agremiação errou ao lançar o valor das luvas nos balanços. Os
clubes com maior receita em 2016 foram Flamengo (R$ 510,1 mi), Corinthians (R$
485,4 mi) e Palmeiras (R$ 468,6 mi). Desses três, o Rubro-Negro é o que tem
maior porcentagem de TV, com 58% de participação na receita, contra 47% do
Timão e 27% do Verdão.

Receitas dos Clubes de 2011 a 2016 (Clique para ampliar) – Foto: Reprodução

Em
2016, a receita gerada pelos direitos de transmissão equivale a 51% do total.
De acordo com Somoggi, não é bom os clubes se basearem tanto em apenas uma
fonte de lucro. Para ele, essa decisão pode não representar a finança do time
da maneira como ela realmente é.
– Os
dirigentes querem melhorar os números. Nenhum deles estará no clube daqui a
três anos, a não ser que tenha sido eleito agora. A luva cai muito bem para os
dirigentes, como a maior receita da história. Passa uma imagem de maior numero
da história. Eles inflam um número que deveria ser fragmentado. O Flamengo poderia
ter dividido tudo. Mas eles sabem que se eles dividem esse valor, acabam
ficando para trás no ranking de faturamento.
Uso correto das luvas

Dependência das Cotas de TV pelos principais Clubes do Brasil – Foto: Reprodução
Não é
possível afirmar qual a porcentagem que cada clube adiantou das luvas. Segundo
Somoggi, apenas sete ou oito clubes divulgaram esse valor e não seria uma
comparação justa se ele colocasse somente uma parcela dos clubes com esses
dados. Mas isso não impede que ele faça uma análise de como os clubes aparentam
usar essas luvas do contrato de televisão.

Palmeiras, pelo o que se fala, está usando as luvas de maneira correta. O
Flamengo tem feito isso também, mas nesse ano não fez. Pela minha leitura, o
Cruzeiro e o Atlético-MG tinham ido muito bem com TV. Agora, tanto Atlético
quanto Cruzeiro estão lá embaixo. Todos que receberam luvas as registraram.
Eles vão argumentar que o conselho permite. Mas gerencialmente eles estão
enganando quem vai ler os balanços e os torcedores. Se fecha com lucro, o
torcedor e o conselheiro não vão perguntar se tem luvas ou não. Se fossem
empresas não deveriam funcionar de maneira que sobe e desce. Tem que ter uma
constante.

COMENTÁRIOS: