Flamengo levou 8 dos 17 Campeonatos Cariocas deste século.

38
Torcedor do Flamengo segurando faixa de campeão Carioca 2017 invicto – Foto: Gilvan de Souza

LANCE:
Fla maior do século! Veja o mapa dos campeões cariocas desde 2001. Com a
conquista, Flamengo dispara ainda mais como maior vencedor do milênio

Depois
de ganhar a ida, o Flamengo derrotou o Fluminense também na segunda partida da
final deste ano, e garantiu o seu oitavo título de 2001 para cá.
FLAMENGO – 2001
O
primeiro Carioca do século XXI trouxe um sabor bem especial para a torcida do
Flamengo. A equipe perdera por 2 a 1 no jogo de ida para o Vasco, e precisava
vencer por dois ou mais gols no jogo de volta. Em jogo equilibrado no Maracanã,
o Rubro-Negro pressionava até, aos 43 minutos, garantir o triunfo por 3 a 1 em
cobrança magistral de falta de Petkovic.
FLUMINENSE – 2002
Em
Carioca com regulamento confuso e esvaziado pela disputa simultânea do Torneio
Rio-São Paulo, o Fluminense foi a única equipe de ponta a sobreviver. Coube ao
Tricolor das Laranjeiras encarar um Americano que vinha com tudo (e vencera as
Taças GB e Rio). Mas o Cano não teve chances no Maraca: vitórias por 2 a 0 e 3
a 1 do Fluminense.
VASCO – 2003
O Rio
de Janeiro foi dominado pela Cruz de Malta no Carioca de 2003. Regido por
Marcelinho Carioca e com nomes como Marques e Valdir no elenco, a equipe de
Antônio Lopes venceu o jogo de ida por 2 a 1. Na volta, Léo Lima abriu o placar
e o Tricolor igualou com Ademilson. Porém, na etapa final, Léo Lima deu passe
de letra para Cadu, que somente serviu um Souza que estufou a rede.
FLAMENGO – 2004
No
reencontro de Flamengo e Vasco após o histórico tri rubro-negro, novamente os
vascaínos não tiveram vez. Logo na partida de ida, o Fla abriu 2 a 1. Mesmo com
o revés, o presidente cruz-maltino, Eurico Miranda, garantiu que tinha
“comprado o chope para a vitória”. Valdir abriu o placar para o
Vasco, mas um Jean inspirado marcar três vezes e decretar o 3 a 1 do título
flamenguista.
FLUMINENSE – 2005
Novamente,
uma sensação ganhou os holofotes do Rio de Janeiro: o Volta Redonda desafiou o
Fluminense. A equipe da Cidade do Aço abriu 4 a 3 na ida em pleno Maracanã. Em
jogo com contornos de drama, o Tricolor das Laranjeiras vencia por 2 a 1 até os
47 minutos, quando a bola desviou na cabeça de Antônio Carlos e garantiu o 3 a
1 com título. Foi a mais recente vez de uma “virada” em uma final.
Com o Fluminense, e com Abel Braga…
BOTAFOGO – 2006
Na
edição seguinte, o Botafogo foi o outro clube tradicional carioca a ser
desafiado por uma “surpresa” em uma decisão do Carioca. Mas o
Madureira, que fora avassalador, perdeu fôlego nas duas partidas do Maracanã.
Os botafoguenses abriram 2 a 0 de vantagem. O Madura chegou a dar sua graça no
segundo jogo, mas perdeu por 3 a 1.
FLAMENGO – 2007
Uma
disputa acirrada e muita polêmica marcaram o reencontro de Flamengo e Botafogo
com uma final de Campeonato Carioca. Após um 2 a 2 na partida de ida, o jogo
decisivo estava em 2 a 2 quando, nos acréscimos, Dodô estufou a rede, mas o gol
foi anulado de maneira ilegal. Nas cobranças de pênalti, o Rubro-Negro se
impôs, garantiu o 4 a 2 e o caneco.
FLAMENGO – 2008
No ano
seguinte, o Flamengo não deu chances para o Botafogo tentar se impor na final
do Campeonato Carioca. No jogo de ida, Obina decretou o triunfo por 1 a 0.
Lúcio Flávio chegou a abrir o placar no jogo de volta, mas Obina marcou duas
vezes e Diego Tardelli sacramentou o 3 a 1 e o bicampeonato do Rubro-Negro.
FLAMENGO – 2009
O
embate entre Flamengo e Botafogo teve um terceiro ato em 2009, e com novo
requinte de dramaticidade. Na ida, Juan deixou o Fla na frente, o Glorioso
virou com Juninho e Reinaldo, e Williams decretou o 2 a 2. No segundo jogo,
Kléberson abriu dois gols de vantagem para o Flamengo. Juninho e Túlio Souza
garantiram o 2 a 2 e a decisão nos pênaltis. Mas, pela terceira vez, os
flamenguistas se impuseram, graças ao 4 a 2 nos pênaltis.
BOTAFOGO – 2010
A
edição de 2010 nem precisou de uma decisão para conhecer o campeão. Após ter
vencido a Taça Guanabara, o Botafogo repetiu a dose na Taça Rio, e com um sabor
de vingança. Com gol de pênalti de Herrera e cavadinha na marca de cal de Loco
Abreu, veio o 2 a 1 do Glorioso sobre o Flamengo.
FLAMENGO – 2011
No ano
de 2011, foi a vez do Flamengo se sagrar campeão sem necessidade dos dois jogos
da final. Após vencer o Boavista na Taça Guanabara, a equipe segurou o 0 a 0
com o Vasco na decisão da Taça Rio. Na marca de cal, o Rubro-Negro garantiu um
3 a 1 e o título carioca  direto da
equipe de Ronaldinho Gaúcho, Thiago Neves e Léo Moura.
FLUMINENSE – 2012
O Rio
de Janeiro foi tricolor no ano de 2012. Renato até abriu o placar para o
Botafogo na partida de ida, mas o Fluminense mostrou-se impiedoso, e encaminhou
o título com gols de Fred, Rafael Sóbis (duas vezes) e Marcos Júnior, que
confirmou o 4 a 1. No jogo de volta, o triunfo por 1 a 0, com gol de Rafael
Moura, definiu o título carioca.
BOTAFOGO – 2013
O Rio
de Janeiro voltou a ser botafoguense já em 2013. Novamente com uma campanha
avassaladora, a equipe foi campeã da Taça Guanabara (superando o Vasco) e
sacramentou o título com uma vitória por 1 a 0 sobre o Fluminense, no Raulino
de Oliveira. O Fogão tem três títulos cariocas no século XXI.
FLAMENGO – 2014
O
reencontro de Flamengo e Vasco na final do Carioca foi apimentado por duas
batalhas intensas em 2014. No jogo de ida, Rodrigo abriu o placar (em lance no
qual Felipe reclamou de falta),  mas
Paulinho  garantiu o 1 a 1. Na segunda
partida, o Vasco vencia com um gol de pênalti de Douglas até o finzinho, quando
Márcio Araújo, em posição irregular, decretou 1 a 1 que dava o título ao
rubro-negro (que tinha vantagem). Teve até um “roubado é mais gostoso…”
no meio.
VASCO – 2015
Foram
12 anos de expectativa no Campeonato Carioca (o alento havia sido a Copa do
Brasil, em 2011). Mas, em 2015, a torcida do Vasco pôde soltar o grito de
“é campeão” no Rio de Janeiro. Rafael Silva decretou a vantagem por 1
a 0 no finzinho do jogo de ida. Na volta, Rafael Silva abriu o placar, e Diego
Jardel igualou. Mas Gilberto levou o título para a Colina.
VASCO – 2016
Com
campanha irretocável e liderando de ponta a ponta, o Vasco pavimentou o
bicampeonato carioca até marcar o reencontro com o Botafogo na final. Jorge
Henrique abriu a vantagem por 1 a 0 na ida. No jogo de volta, Leandrinho deixou
os botafoguenses em vantagem. Mas, logo depois, Rafael Vaz subu mais do que os
adversários e decretou o empate por 1 a 1 e o bicampeonato do clube. O
Cruz-Maltino tem três títulos no século XXI.

COMENTÁRIOS: