Flamengo rumo às oitavas.

35
Foto: Divulgação

FALANDO DE FLAMENGO: Por Henrique Dias

Passadas
as estreias do Campeonato Brasileiro e da Copa do Brasil, chegou a hora de
virar a chave mais uma vez, e concentrar toda a nossa torcida em busca da
classificação do Flamengo às oitavas de final da Libertadores.
Na
próxima quarta-feira (17), às 21h45min, no Estádio Nuevo Gasômetro, em Buenos
Aires, um simples empate, diante do San Lorenzo, é o bastante para nos colocar
na próxima fase da principal competição sul-americana, sem depender de outros
resultados.
Digo
simples empate, porque nas duas últimas participações rubro-negras na
Libertadores (2012 e 2014) precisávamos de mais do que isso na última rodada da
fase de grupos, e acabamos não passando às oitavas.
Vale
lembrar que até mesmo uma derrota pode nos classificar, desde que o Atlético (PR)
não vença a Universidad Católica, em Santiago, no Chile, também na quarta-feira
(17), às 21h45min.
Mesmo
ainda sem conseguir pontos fora de casa na Libertadores, confio no time e na
vaga. Afinal, mesmo com as derrotas para chilenos e paranaenses, jogamos melhor
do que eles, tivemos mais posse de bola e um número superior de finalizações. O
que precisamos contra o San Lorenzo é transformar as chances em gol. Aliás,
esse tem sido o principal pecado do Flamengo na temporada, não matar os jogos
quando tem a oportunidade.
Enfim,
se no Brasileiro ainda temos mais 37 rodadas, e na Copa do Brasil o jogo da
volta, na Libertadores a história é diferente. Chegou a hora de calar os
críticos que insistem em dizer que o Mais Querido desaprendeu a jogar o
torneio, e que tem amarelado nos momentos decisivos. A hora é essa, Flamengo!
FLAMENGO 1×1 ATLÉTICO (MG)
Não
achei o empate de todo ruim, se levarmos em consideração que o Atlético (MG),
assim como Flamengo e Palmeiras, tem um dos melhores elencos do Brasileirão
2017, e vai brigar na parte de cima da tabela. Mas, ficou a sensação de que
poderíamos ter vencido, principalmente pelo primeiro tempo. Destaque positivo
para Rafael Vaz, que salvou dois gols certos do Galo, e negativo para o
colombiano Berrío, que escolheu sempre a pior opção na hora de definir as
jogadas de ataque.
VINICIUS JR
Natural
que o garoto de 16 anos demonstrasse ansiedade e um certo nervosismo em sua
estreia entre os profissionais. O caminho é longo, mas foi importante esse
primeiro passo.

COMENTÁRIOS: