Galvão Bueno elogia honestidade de torcedor do Flamengo.

13
Foto: Fred Gomes/GloboEsporte.com

SPORTV:
O lateral Rodinei foi um dos destaques da decisão do Campeonato Carioca.
Reserva do time, ele entrou aos 16 minutos do segundo tempo do Fla-Flu deste
domingo e fez o gol que sacramentou o título rubro-negro, com o 2 a 1 no
Maracanã. Na comemoração, o lateral se empolgou, tirou a camisa e foi para o
meio da galera. Na festa, um torcedor acabou tirando a camisa de suas mãos.
Após a partida, o jogador fez um apelo para que o uniforme fosse devolvido. O
que ocorreu nesta segunda, quando o rubro-negro Luiz Claudio entregou a camisa
ao legítimo dono no programa “Globo Esporte”.

Durante
o “Bem, Amigos!” desta segunda-feira, o torcedor, que trabalha como
barbeiro em Oswaldo Cruz (Zona Norte do Rio), gravou uma mensagem para Galvão
Bueno, revelando que recebeu uma proposta de R$ 2 mil pela camisa. Mas que
recusou a oferta porque não poderia “errar pela segunda vez”. A
atitude do torcedor do Flamengo foi elogiada pelo narrador.

Parabéns cara. Ser honesto, ser correto, ter ética, respeitar os valores dos
outros não é mérito não. E não interessa se a pessoa vem de um berço mais ou menos
abastado. O que interessa é a formação. O Luiz Cláudio deu um exemplo. Ele
disse que ofereceram dinheiro para ele (pela camisa). Ele foi correto como deve
ser todo ser humano. O que a gente tem visto na televisão, nos jornais, no
rádio, no meio da rua, e aí independente de que partido político seja, de que
tipo de empresário seja, estamos vendo um show de desonestidade, um show de
safadeza, de pouca vergonha, de mentiras. Então é bacana quando você vê uma
pessoa simples (tendo essa atitude) – afirmou Galvão.

– Eu
estive sábado no (projeto) Gerando Falcões, em Poá (SP), um trabalho que se faz
com centenas de crianças. E o Edu Lira, criador do projeto, que nasceu e
cresceu na favela, diz: perdi os meus amigos de infância para o crime, para o
tráfico de drogas, para a cadeia e muitos acabaram morrendo. E a mãe dele criou
uma frase, que ele usa: “Não importa de onde você veio, o importante é
onde você vai chegar”. Com esse tipo de atitude, (o Luiz Cláudio) vai
chegar longe, tenha certeza. O importante é ser correto e ser cidadão. Falta
cidadania para boa parte da população. É duro de segurar a onda com que está
acontecendo com tanta gente neste país – desabafou o jornalista.

COMENTÁRIOS: