Inverso do Futebol, VP dá a cara a tapa no Basquete do Flamengo.

25
Alexandre Povoa, VP de exportes olimpicos do Flamengo – Foto: Gilvan de Souza

GLOBO
ESPORTE
: A derrota dentro de casa para o Pinheiros e a eliminação do Novo
Basquete Brasil foi um balde água fria para o Flamengo. Acostumado a levantar
taças – o time venceu o NBB nos quatro últimos anos -, desta vez o Rubro-Negro
terá que levantar a cabeça. Passada a eliminação, a hora é de juntar os cacos e
planejar a próxima temporada bem antes do previsto. Pela primeira vez fora das
semifinais, os cariocas ganharam folga forçada e o vice-presidente de esportes
olímpicos do clube, Alexandre Póvoa, classificou como frustrante o revés na
série quartas de final. Apesar disso, prefere esperar a poeira baixar antes de
definir os próximos passos, saídas, chegadas ou uma possível mexida no elenco.


Vamos aguardar, deixar baixar a poeira um pouquinho, tem mais tempo agora para
pensar, porque não adianta tomar decisões de cabeça quente. É frustrante
perder, poderia ser nas quartas, na semifinal ou na final. O Flamengo não
aceita ser vice-campeão, muito menos quinto lugar. Vamos esperar baixar a
poeira um pouquinho. Semana que vem já vamos dar uma paradinha para conversar,
vamos marcar uma reapresentação – disse Alexandre Póvoa.
Campeão
do NBB desde 2012, o Flamengo verá pela televisão um campeão inédito nesta
temporada. Liderado por Marquinhos, Olivinha e Marcelinho por temporadas
seguidas, o Rubro-Negro trouxe este ano nomes como JP Batista, Rollins,
Humberto e o armador Fischer. O time terminou como líder da fase regular, mas
caiu no primeiro mata-mata por 3 a 2. Perguntado sobre uma possível
reformulação ou rejuvenescimento da base do time, Póvoa quer primeiro entender
o que deu errado.
– A
nossa média de idade não é alta, você tem jogadores jovens, mas a média de
idade é de 24, 25 anos, e uns quatro mais velhos que estão lá. Planejamos
direitinho essa temporada, deu errado e, é óbvio que, quando dá errado, temos
que entender o motivo pelo qual deu errado. Vamos buscar e lutar para recolocar
o Flamengo no topo de novo – explica o dirigente.
O
diretor também lembrou o fato do planejamento ter sido alterado no meio da
temporada. O Flamengo estava classificado para a Liga das Américas, mas a
suspensão da Confederação Brasileira de Basketball por parte da Fiba respingou
no clube, que acabou não participando do torneio, assim como o Bauru e o Mogi
.

Foi uma temporada muito tumultuada e, infelizmente, a gente tinha um
planejamento, mas tivemos muitas contusões no meio da temporada, o que
prejudicou muito na formação da equipe. Tivemos um Carioca com vários problemas
de W.O. etc. E aí fomos recuperando o time durante a temporada, esperávamos
chegar nessa fase com alguns jogadores em situação melhor, mas não foi o que
aconteceu, realmente estivemos mal nas últimas três partidas. Tínhamos
obrigação de ganhar, mas perdemos, perdemos. Foram cinco temporadas, quatro só
ganhando. Acho que o último lance mostrou o que foi, foi um retrato, a bola
vai, bate, não entra… Algumas coisas a gente não explica – disse Póvoa.
Huertas é boato, diz Póvoa
Nos
bastidores, circulou a informação de que o Flamengo estaria negociando com o
armador Marcelinho Huertas para a próxima temporada. O jogador, ex-Los Angeles
Lakers, está sem clube desde a saída da NBA no meio desta temporada. Póvoa,
porém, esfriou a situação, apesar de elogiar o jogador e não descartá-lo.
– Hoje
em dia não existe nada sobre isso. É ótimo jogador e etc, mas a realidade
salarial da NBA é diferente e de outros lugares é diferente. O jogador tem que
querer vir. Se houver a possibilidade, é lógico. Mas é o que falei: o Flamengo
estava acostumado a planejar até o dia 15, 20 de junho, que seria a final.
Hoje, um mês antes, a gente não pensou em nada.

COMENTÁRIOS: