Respeitem a história do Flamengo!

20
“Se damos a vida, exigimos que vocês deem o sangue”, diz faixa de protesto da torcida do Flamengo – Foto: Divulgação

FALANDO DE FLAMENGO: Por Marcella Mello

Planejar:
Definir antecipadamente um conjunto de ações. Ações ou intenções. É com esta
simples palavra extraída do dicionário que pergunto a vocês: o Flamengo conhece
tal palavra? Percebo que o Flamengo vem trabalhando mal sua força, no sentido
de não mostrar o que pode oferecer no futebol. Passamos somente evidenciar
defeitos e acreditar que não temos profissionais qualificados para montar um
elenco.
Temos
jogadores, temos uma folha de pagamento milionária no Futebol e não conseguimos
em campo mostrar o retorno de tal investimento. É inaceitável que de todos os
resultados que poderiam nos beneficiar, nós chegamos apenas àquele que iria nos
eliminar!
Cadê
uma estrutura dentro da entidade para planejar os próximos passos? O problema
no Flamengo é organizacional. Tenho a impressão de que trabalham tentando
diariamente agradar parte da torcida, buscando nomes que se identificam com os
mesmos. Isso não é planejamento. Naturalmente que com tal atitude é possível
conquistar a simpatia temporária de torcedores, mas são os resultados que
contam efetivamente para o apoio em massa.
Passar
o dia seguinte de uma eliminação falando que tudo está bem e deixando de lado o
que temos hoje em mãos, não torna sólido o grupo que hoje está no Rubro-Negro
no início de campeonato, e sendo eliminado da competição mais importante do
ano.
Esta
falta de cobrança coloca em campo jogadores que jogam do estilo “cada um por
si” que é o futebol que estamos acompanhando no que era pra ser o campeonato
onde jogaríamos o fino da bola, ou deveríamos ter jogado. Estrelas individuais
não contribuem para o sucesso coletivo.
A
falta de entrosamento do grupo no jogo de ontem resulta desqualificação de quem
esta ali. Parece que os caras “desaprenderam”. Não dá pra ser estrela, é
preciso querer ser constelação. Time sólido não pode oscilar, e jogar fora uma
competição como a Libertadores. Quem entra numa competição desta, precisa ter
partidas regulares e isso precisa ser constante!
Provavelmente
seguiremos no Brasileiro com falhas, e muitas criticas. Apenas venho fazendo um
trabalho no meu lado torcedora para continuar acreditando na força que o
Flamengo tem.
Ai já
estamos falando de crenças, e fé, e tudo isso que motiva milhões de torcedores
integrantes da Nação que apesar de divergir em muitas opiniões no final
vestem  o mesmo manto e possuem a mesma
paixão: O FLAMENGO.
Se eu
pudesse dar meu pitaco no Flamengo eu seguiria passos:
Repensaria
no modelo de trabalho. Analisaria impactos nas mudanças. Definiria funções e
papeis e necessidade de recursos. Mapearia um plano de implementação de tudo
isso. Pois embora o mandatário não perceba, ele faz gestão de uma empresa. E a
gestão que vemos é focada, visa mudanças, e já vemos isso na esfera
administrativa. Mas não é só isso! Somos uma instituição que vive de títulos, e
falta de planejamento no principal pilar do clube, atinge diretamente os
“consumidores” do produto Flamengo.
E não
adianta usar “multiplicadores” para dizer sobre não cancelar ST. Teremos
cancelamento sim! E a culpa não é de quem cancela, é da falta de resultados.
Não relativizem!
E em
relação aos jogadores, trancaria em uma salinha e daria uma aula da importância
de vestir este Manto e representar uma nação que ama incondicionalmente o
clube. É preciso amor para vestir essa camisa. Mais amor a camisa, e motivação.
Atuar em troca de um contra cheque apenas não cabe no Flamengo. Não no Flamengo
que queremos!
Não
sejam reflexo da gestão passiva, que hoje ataca quem os critica, e passa a mão
na cabeça de quem deveria ser cobrado.
Queiram
ser referencias, valorizados no futebol apresentado em campo. Assinem seu nome
na história e não apenas no contrato.
Atletas,
REPENSEM!
Não
reduzam a torcida do Flamengo à @s do Twitter. O Flamengo é gigante! Esqueçam
opositores! Gastem a energia que tem em atacar, para reconhecer erros, e pedir
desculpas. E Não! Não está tudo bem com a eliminação. E é isso que merecemos
ouvir de vocês. Um pedido de desculpas. Não criem e nem fomentem a discórdia
com termos “falsos torcedores”, “verdadeiros Rubro-Negros”, “vanguarda do
retrocesso”, isso serve apenas para resolver causas de rivalidades pessoais.
Não usem o clube para isso. E torcedores, não se permitam serem usados.
Tanto
o torcedor satisfeito com o troféu Twitter, como o torcedor que critica a eliminação,
ambos estão no papel de torcedor. É legítimo! Respeitem.
Respeitem
a história do Flamengo!
Por
ora permaneço nostálgica, com saudades das chuteiras pretas e dos canecos
levantados. Oh, tempo que não volta!

COMENTÁRIOS:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here