Técnico do Flamengo fala sobre Vinicius Jr, Base, Conca e títulos.

27
Foto: Daniel Mundim

SPORTV:
Pode-se dizer que o técnico Zé Ricardo não dorme mesmo no ponto. No dia
seguinte ao título carioca conquistado num Fla-Flu cheio de emoção e com o
Maracanã lotado, já estava presente ao evento organizado pela CBF chamado
“Somos Futebol’, no qual assistiu a palestras de Tite, técnico da seleção
brasileira, além dos renomados Marcelo Bielsa e Fabio Capello. Procurando estar
sempre antenado ao que há de mais moderno em esquemas táticos, procura já
reencaixar as peças rubro-negras para as próximas competições. Em entrevista ao
“Seleção SporTV”, Zé Ricardo mostrou preocupação em manter o Flamengo
no topo.

O
treinador não só elogiou o elenco rubro-negro por ter superado o sacrifício
físico na maratona de jogos decisivos tanto pelo Carioca como pela Libertadores
como também a estrutura do clube. Conta com o reforço de Conca para o próximo
mês, confirmou que já vai integrar entre os profissionais já nesta terça a
revelação Vinicius Júnior. – praticamente negociado para o Real Madrid no ano
que vem por R$ 156 milhões. Vai, sim, utilizar mais os garotos da base. E deu
pistas de que o lateral Rodinei, um dos novos heróis rubro-negros, autor do
segundo gol no triunfo de 2 a 1, continuará a ser usado como atacante.
– Se
eu fosse treinador do Rodinei na escolinha eu teria apostado nele como
atacante. Ele tem características (…) 
Eu fiquei sem a opção na Libertadores com a suspensão de três jogos do
Berrío. Aquele jogador que a gente entende que por valência física tem condição
de chegar rápido no ataque e também compor com facilidade. O Rodinei tem isso
por natureza dele, e desde o momento que a gente trouxe novamente essa ideia
ele topou de pronto, é um jogador que está sempre disponível. Além de tudo,
trabalha muito e é muito querido pelo grupo, então eu acho que o gol do título
veio bem pra ele, porque coroa a coletividade do nosso grupo.
Ao ser
lembrado que um ano atrás dava aula num colégio, Zé Ricardo, técnico cria das
divisões de base rubro-negra, reconheceu que os últimos 12 meses mudaram sua
vida e não escondeu sua felicidade com o momento e não deixou de responder às
várias perguntas. Veja abaixo os principais assuntos abordados com o treinador
campeão.
MUDANÇA RADICAL
Realmente
foram 12 meses que muita coisa mudou na minha vida. Mas tô feliz demais, principalmente
porque ter conseguido trazer esse título para a Gávea, importantíssimo para o
clube e para todos nós. Agora é continuar trabalhando porque quarta-feira já
tem jogo pela Copa do Brasil.
CAMPEÕES ESTADUAIS FAVORITOS NO
BRASILEIRO?
Independentemente
se vão ou não ser destaques, eu acredito que o próximo Campeonato Brasileiro
deva ser uma das competições mais equilibradas. Pelo que eu vejo aí, pelos
menos tem sete, oito equipes com reais condições de ser campeã. Eu acho que o
Flamengo está no caminho de brigar por essa posição.
SUPERAÇÃO
O
calendário para a gente é muito desgastante, foram cinco jogos com o emocional
bastante exigido, desde a semifinal do Carioca contra o Botafogo, depois o
Atlético Paranaense na Baixada, o primeiro jogo contra o Fluminense, a
Católica, que a gente precisava vencer no Maracanã, e agora essa final.
Realmente é um grupo que se superou, a gente ficou até preocupado com o início
do jogo, a gente acabou sofrendo um gol. Mas a equipe teve um equilíbrio
emocional, conseguimos o resultado que interessava. Visualizando o jogo de
quarta-feira, a gente vai fazer uma avaliação amanhã, mas é quase certo que
vamos usar os jogadores que não foram tão utilizados nessa fase. O certo mesmo
é que a gente tem a volta do Ederson para a relação de jogo. É uma expectativa
nossa, e graças a Deus a conquista de ontem até facilita isso. E de repente
algum jovem das categorias de base para poder também compor e banco e quem sabe
até entrar no jogo.
CONCA E ELENCO
A
gente ficou feliz pela conquista deste Estadual porque significou muito pro
nosso grupo, porque praticamente 100 por cento do grupo foi utilizado. Esse era
um dos nosso objetivos, até para a gente poder visualizar e perceber quem
realmente vai poder ajudar a gente para o restante da temporada. Como na
Libertadores a gente ainda não garantiu a classificação e o Brasileiro são 38
rodadas, só temos a certeza de que precisamos de um grupo grande e forte.
Esperamos que com o retorno de Diego, a melhora rápida do Conca, talvez mês que
vem ele possa estar jogando, e também a prospecção dos meninos da base, que
também é um dos nossos objetivos, que eles possam jogar mais, a gente consiga
encontrar uma equipe não só com um elenco forte, para que a gente possa disputar
essas competições buscando sempre vencer os jogos e os títulos também. Sempre
com o mesmo procedimento. Colocá-los em prova nos treinamentos, e aqueles que
tiverem melhor rendimento estarem jogando. O mais importante é que a gente
continue com o sentido de justiça com eles.
RODINEI NO ATAQUE
Se eu
fosse treinador do Rodinei na escolinha eu teria apostado nele como atacante.
Ele tem características. Mas na verdade a gente o frisou em alguns jogos do
Carioca na posição. No início a gente não contava com todos os atacantes
disponíveis. Depois, com o retorno do Marcelo Cirino, começamos a trabalhar o
Cirino novamente na posição. Novamente o Marcelo acabou saindo, e eu fiquei sem
a opção na Libertadores com a suspensão de três jogos do Berrío. Com aquele jogador
que a gente entende que por valência física tem condição de chegar rápido no
ataque e também compor com facilidade. O Rodinei tem isso por natureza dele, e
desde o momento que a gente trouxe novamente essa ideia ele topou de pronto, é
um jogador que está sempre disponível. Além de tudo, trabalha muito e é muito
querido pelo grupo, então eu acho que o gol do título veio bem pra ele, porque
coroa a coletividade do nosso grupo.
CANSAÇO E LIBERTADORES COMO PRIORIDADE
A
gente tem um departamento específico para trabalhar isso, recuperação e
preparação dos atletas. O que mais deixa a gente tranquilo no clube é que está
muito bem estruturado em todos os setores, desde o seu presidente, o Eduardo
Bandeira de Mello, ao CEO do clube, o Fred Luz. Vindo pro futebol, tanto o
Rodrigo Caetano como o Mozer são pessoas importantíssimas, que coordenam ali a
parte técnica. Quando você vem pra parte de preparação e recuperação, tem o
doutor Márcio Tanure, com a sua competência toda, então a gente divide muito
todas as opiniões. Então temos que escutar todo mundo e a última decisão acaba
sendo nossa, mas com certeza a gente já percebeu isso desde o Brasileiro do ano
passado, onde tivemos que fazer muitas viagens, conseguimos manter o nível de
lesão muito baixo, e a equipe toda preparada. Agora essa sequência de cinco
jogos foi também uma prova, a gente saiu bem dessa sequência. Gostaríamos de já
estar classificados para a Libertadores, mas ainda temos um jogo dificílimo na
Argentina. O foco é se classificar nessa fase em um grupo dificílimo, mas não
vamos deixar de mão nenhuma outra competição, até porque o clube montou um
elenco grande e com qualidade para que a gente possa brigar em todos os
campeonatos de igual para igual. Mas no jogo de quarta-feira temos a necessidade,
o grupo terminou essa fase do Carioca com um desgaste muito grande, e se a
gente for expor esses atletas em mais um jogo difícil, como vai ser
quarta-feira contra o Atlético Goianiense, tem um risco grande de perder alguém
por mais tempo, coisa que a gente não quer.
MAIOR USO DOS GAROTOS DA BASE
É um
dos objetivos maiores no clube neste Brasileiro, também dar oportunidade de ter
um banco de suplentes maior, no Carioca e na Libertadores é um pouco mais
limitado. Eles estão se preparando muito bem, conheço todos eles desde que
praticamente chegaram ao clube, e acredito que por essência do nosso clube a
gente precisa trazê-los para verdadeiramente serem protagonistas dos jogos. É
um compromisso assumido com o presidente e com o Carlos Noval, que é o diretor
da base, que a gente vai estar muito mais próximo, e eu acho que depois, pela
importância simbólica desse título, em relação a isso pode ser que as coisas
fiquem mais tranquilas em relação ao aproveitamento deles. Venho conversando
sempre com eles, para que tivessem paciência. as competições vão se sobrepor, e
por necessidade, qualidade e merecimento, eles têm que estar jogando. Tomara
que a partir de quarta-feira isso fique mais evidente e que possam também
aproveitar a oportunidade e não fiquem só pelo fato de serem da base, mas por
merecimento.
VINICIUS JÚNIOR NO ELENCO
Era o
acordo, todo o projeto que o clube fez pro Vinicius, um estágio pelo qual ele
tinha que passar, provavelmente a partir de amanhã (terça-feira) ele já vai
estar fazendo parte de nosso elenco profissional, e aí vai depender dele, das
condições que vamos avaliar de jogo para jogo, a jogar também e fazer sua
estreia pelo profissional.
PRESSÃO DE ORGANIZADA PARA BARRAR GABRIEL
Teve
um boato dentro do clube, isso nunca chegou a mim, e não seria do meu feitio e
do meu caráter fazer qualquer coisa em relação a isso. O Gabriel é um jogador
importante, tem mais de 200 jogos pelo clube, um dos que participaram da
campanha do título carioca. Taticamente é um jogador muito obediente, às vezes passa
despercebido pela crítica, pela imprensa, mas por todos nós, que ali
trabalhamos no dia a dia, sabemos que não só merece estar ali como tem uma
importância fundamental. A gente conta muito com ele para a sequência das
competições.

COMENTÁRIOS: