Torcedor do Flamengo recusa R$ 2 mil e devolve camisa a Rodinei.

58
Torcedor do Flamengo devolvendo camisa a Rodinei na Globo – Foto: Reprodução

GLOBO
ESPORTE
: Se os jogadores do Fluminense não conseguiram pegar Rodinei na jogada
que decidiu o Fla-Flu do último domingo e garantiu a vitória rubro-negra por 2
a 1, o barbeiro Luis Cláudio, de 32 anos, pegou. Pegou a camisa do
lateral-direito e não largou. Levou para casa como um troféu. Mas já na noite
de domingo, o jogador passou a buscar nas redes sociais e mandar recado para
que o torcedor aparecesse.

Ele
apareceu, localizado pelo repórter Eric Faria. E, feliz da vida com o título,
foi reencontrar o herói da 34ª conquista de Carioca do Flamengo nesta
segunda-feira no estúdio do Globo Esporte. Devolveu o uniforme. E ganhou um
presente em troca: uma camisa novinha em folha, com o número 12 às costas, em
referência à torcida como 12º jogador.
LC,
sócio do cunhado Vinícius Pixote na Barbearia dos Primos, em Oswaldo Cruz,
bairro onde mora, diz não considerar um roubo o que fez no ápice do êxtase de
Rodinei com os rubro-negros.
– Não
é roubo porque eu perguntei para todas as pessoas que pediam para tirar foto
comigo: “E se fosse você?”. Todos falaram que pegariam. Foi um roubo
devolvido (risos).
Oferta pelo manto
Luis
Claudio estava em uma festa em Oswaldo Cruz e teve de se deslocar para
Cascadura, onde foi buscar a esposa, Priscila. Lá, perdeu seu telefone e
recebeu uma proposta que poderia lhe permitir a compra de um novo aparelho mais
moderno: ofereceram R$ 2 mil. Quem disse que ele aceitou?
– Não
tem preço o que estou vivendo agora. Se eu vendesse a camisa não ia estar aqui
agora. Eu trabalho com público, tenho que ter boa imagem. Mesmo que eu não
ganhe nada, só a satisfação de todo mundo vir falar comigo… Isso vai divulgar
a barbearia. Não troco, não vendo e nem negocio – brincou o torcedor, antes de
devolver a peça para Rodinei.
Pai
dos pequenos Luis Gustavo e Luis Fabiano, de 6 e 4 anos respectivamente e seus
fiéis companheiros de arquibancada, LC agora tem um desejo: cortar o cabelo do
autor do gol do título.
– Não
vou cobrar, não. Não tenho como cobrar de um cara que fez a alegria do meu
coração e de 68 mil (risos).

COMENTÁRIOS: