Trauco elogia torcida do Flamengo: “Nos empurra”

31
Foto: Celso Pupo/Fotoarena/Lancepress!

LANCE:
O Flamengo começa neste sábado a busca por mais um título brasileiro e o elenco
que já era forte no ano passado foi reforçado. Nomes de peso como Conca, Romulo
e Berrío chegaram ao time rubro-negro, mas quem está em alta e se destacando é
o lateral-esquerdo Miguel Trauco, que falou com exclusividade ao LANCE!

Aos 24
anos, camisa 13 pareceu não sentir a pressão de atuar com a camisa do Flamengo
e falou sobre sua rápida adaptação ao futebol brasileiro. De acordo com o
jogador, idioma foi um dos pontos que mais teve dificuldades, mas que agora já
compreende bem os companheiros.

Minha adaptação foi muito rápida. Eu sempre me adapto bem as coisas que vou
vivendo. No começo o mais difícil para minha foi o idioma, que não compreendia,
mas agora entendo melhor. Estou com a minha família e está tudo certo.
Para a
estreia do Campeonato Brasileiro, Trauco afirmou que elenco precisa ter força
mental e física para conseguir sair com mais um título na temporada. Peruano
também classificou a competição como uma das mais fortes do mundo.
– Meus
companheiros me deram muitas referências e eu acompanhava o futebol brasileiro
e sei que o Brasileirão é um dos campeonatos mais fortes do mundo. Assim temos
que estar muito bem preparados, pois são partidas intensas e seguidas. Temos
que estar fisicamente e mentalmente muito bem.
Sem
Gabriel, Trauco pode mais uma vez atuar como meio-campo, ou ficar na lateral,
caso Zé Ricardo opte por outro atleta. Jogo pode marcar a primeira vez de
Vinicius Jr em uma partida profissional. Caso fique como lateral, Trauco deve
ter duelo com Robinho. Camisa 13 mostrou conhecer bem o adversário e afirmou
ser uma honra atuar contra ele.
– Quem
não conhece o Robinho? Será uma honra poder enfrentá-lo.
Por
fim o peruano elogiou a força que a torcida do Flamengo tem e revelou emoção ao
ver todos os torcedores gritando.
– Me
emocionei muito ao jogar no Maracanã lotado, com a torcida gritando a todo
instante. Um momento único, vou guardar cada segundo. A torcida empurra e nos
da muita força, sempre incentivando até nos momentos mais difíceis.
Confira
outros assuntos da entrevista com o camisa 13
Amizade com Guerrero
Ele me
ajudou muito, nos primeiros meses concentrava com ele e talvez o idioma tenha
sido o mais complicado e ele me ajudou bastante. Rodinei também me ajudou. A
características dos brasileiros fez com que eu me acostumasse mais rápido com
tudo.
Sucesso que vem fazendo
Eu vim
com gana para poder sobressair e fazer bem as coisas. Graças a Deus deu tudo
certo. A saída de Jorge me ajudou para ser titular e desde então busquei
aproveitar as oportunidades e fui muito bem. Creio que aproveitei muito bem e
por isso tenho tido sucesso e creio que estou ganhando o carinho da torcida
Disputa na lateral com Renê e atuações
como meia
Sempre
disse que Renê é um grande jogador. É muito bom defensivamente. Eu me preocupo
bastante com o ataque e estou reforçando minha parte defensiva também. Com
Renê, fazemos boa dupla, mas sem ele, eu faço o mesmo com Everton. Estamos
fazendo as coisas sempre pensando no bem da equipe.
Família
Eu
trouxe minha família, minha esposa, meu filho e dois amigos. Eles estão vivendo
muito bem por aqui e isso me dá tranquilidade para eu jogar muito bem e focar
somente em melhorar.
Método de trabalho brasileiro e
relacionamento com Zé Ricardo
É
muito diferente do que tinha lá no Peru, aqui fazemos quase tudo e estamos todo
dia com a bola, no Peru não é assim. É um método de trabalho que eu gosto,
gosto de estar trabalhando com a bola. Nos dá dinâmica de jogo. Minha relação
aqui é boa, como com todos.

COMENTÁRIOS: