Um estagiário bem atrapalhado.

11
Foto: Reprodução

BOTECO
DO FLA
: ADIDAS GERA TROLOLÔ DESNECESSÁRIO

Que
confusão heeeeeiiiiiiinnnnn???!!!
O
mundo tá realmente muito pequeno. Decisões que anos atrás gerariam, talvez, uma
nota de pé de página na seção de esportes ou na de marketing, viram uma
balbúrdia sem fim em poucos minutos.
A
Adidas, que não torce pra ninguém e fornece material esportivo para vários
clubes do mundo, cometeu o erro da imprudência e só. E provavelmente muito
difícil de controlar. Como saber quem faz as coisas por lá? Mas é de se supor
que existam vários setores e que o responsável pela frase estampada na blusa do
Sport, que iniciou toda a polêmica, seja “O Cara” da Mesa A, do Prédio B, da
Divisão Estratégica X, da Seção C do Departamento de Criação da empresa. Muito
provável que seja alguém que não torce no mundo extra-corporativo nem para o
Sport e nem para o Flamengo. E na verdade, sejamos sensatos, deve existir uns
90% de probabilidade de a tal frase ter sido sugerida por alguém do
Departamento de Marketing do próprio clube da Ilha da Fantasia.
Como
essa “polêmica” besta sobre 87, que volta e meia vem à tona com o único
propósito de dar alguma migalha de destaque a um clube que só tem isso no
currículo, envolve também um Gigante do futebol brasileiro, lá na origem de
tudo, alguém da vendedora de camisas poderia ter pensado… “Hmmm… Fornecer
para Flamengo e Sport? Tem que ter atenção total pra não acabar se cortando no
mar de farpas que volta e meia são trocadas pelas duas instituições”. Mas o
mundo é grande, os “corre” do dia-a-dia são frenéticos, e a bomba acabou
estourando.
Irritação
temporária pro lado de cá, só enquanto a gente não volta a se preocupar com
coisas que realmente valem a nossa atenção (e amanhã já tem). O lado de lá,
histérico como sempre, um sinal claro que aparece em quem defende uma fantasia
indefensável, já tá querendo entrar na justiça e declarar guerra contra a tal
“funcionária” dos dois clubes, que tentou consertar a lambança e aumentou ainda
mais.
Pra
quem é “véio”, lembre de “Além da Imaginação”, pra quem é mais contemporâneo ou
nerd da meia-idade que nem o tio aqui, lembre de Black Mirror. E esse é o
Admirável Mundo Novo que se apresenta.
Realmente
é um debate mais sobre vida corporativa do que sobre esporte. Mais um sinal do
que a tecnologia e a conexão sem fim entre todos nós geraram. Nem deveria ser
pauta de um blog de torcedor, e sim um case para ser analisado por
publicitários e demais profissionais do marketing. Não surpreende. TUDO está na
mesa para pitacos no futebol de hoje: balanços financeiros, conselho fiscal,
organograma das pastas do clube, tudo.
Bom
embate sobre ações de marketing pra todos vocês. Vou pensar no San Lorenzo que
é melhor. E vale lembrar, 87 não está em pauta para discussão. A melhor
resposta pra isso é a do Bandeira. Sempre que questionado ele escala o timaço
Campeão do Flamengo no referido ano, e ao final questiona um irônico “alguém aí
lembra quem jogava no Sport?”.

Carlos, Jorginho, Leonardo, Edinho e Leandro; Aílton, Andrade, Zinho e Zico;
Bebeto e Renato Gaúcho. E Carlinhos. Revogam-se (mas não se crucificam) todas
as disposições e ações de marketing em contrário.
PETISCOS
. ACERTOU. A
Adidas até remendou certo o furo no bote, dizendo que os dois foram campeões. E
é isso. Um venceu a Série A, o outro faturou a Série B. Parabéns aos campeões
de 87.
. DEMOCRACIA EXAGERADA.
pensou se fornecedores comuns de times rivais tivessem que ter aprovação de
todos os clubes envolvidos antes de lançar uniformes?
. GUILHOTINA. Será
que rolarão cabeças na Adidas após as prováveis e intermináveis reuniões de
hoje por lá? TALVEZ seja até injusto, mas os demitidos terão recebido uma aula
ultra-importante sobre a necessidade de ser multi-disciplina, multi-informado, multi-conectado.
. RARA INSPIRAÇÃO. Na
filial literária proferi um resumo bem adequado sobre a situação: A Adidas não
é Flamengo.
. SMURFANDO. Ainda
bem que sabemos ter uma diretoria focada nas Planilhas Excel. O assunto aqui é
grana, e não como muitos querem, algum tipo fictício de honra por conta de
invenções vindas da Ilha da Fantasia. Nas redes tem gente defendendo romper
contrato com a “funcionária” que fornece roupa e tudo mais.

COMENTÁRIOS:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here