Veja como foram as campanhas dos times da Série A no Estadual.

16
Foto: Gilvan de Souza / Flamengo

GLOBO
ESPORTE
: este último domingo, o Brasil conheceu a maioria de seus campeões
estaduais em 2017. E após o encerramento de quase todos os torneios regionais,
vencedores e derrotados têm pouco tempo para celebrar as taças ou lamentar os
revezes. É hora de virar a chave para o Campeonato Brasileiro, que começa no
próximo fim de semana. E como nesse início de ano, os torcedores acabam
prestando mais atenção apenas em seus rivais mais próximos, trazemos os números
de todos os times da Série A nos estaduais para que você tenha uma noção de
como cada clube chega à competição nacional. Confira:

CAMPEÕES
Vitória
Dentre
todos os times da Série A, o Vitória é o que teve o melhor desempenho nos
campeonatos estaduais com 85,7%. Após uma campanha 100% na primeira fase, o
time despachou o Vitória da Conquista nas semis e levou a melhor sobre o rival
Bahia na decisão. Além disso, a equipe tem o terceiro melhor ataque, com 34
gols, a segunda melhor defesa, com 6, e o melhor saldo, 28. Destaque para a
dupla de ataque André Lima e Kieza. Apesar da campanha quase perfeita no
baiano, a eliminação para o Bahia na Copa do Nordeste custou a cabeça do
técnico Argel Fucks. Com isso, o time terminou o torneio estadual sob comando
de Wesley Carvalho.
Flamengo
Campeão
carioca de forma invicta, o Flamengo tem o segundo melhor desempenho entre os
20 times da série A, com 80,4% de aproveitamento, abaixo apenas do Vitória. O
Rubro-Negro carioca teve o ataque mais eficiente, com 39 gols. Apesar do bom
elenco em mãos, Zé Ricardo teve que mostrar criatividade para suprir a perda de
seu melhor jogador, Diego. Com a ausência do meia, Guerrero assumiu o
protagonismo e se tornou o herói do título.
Atlético-MG
Sob o
comando de Roger, o elenco recheado de estrelas do Atlético-MG embalou no
estadual. Com um Fred inspirado e com a pontaria afiada, o Galo teve a melhor
campanha da primeira fase e coroou o primeiro semestre com o título estadual em
cima do rival Cruzeiro.
Chapecoense
Quatro
meses e um dia depois da queda do avião da delegação, a Chapecoense coroou sua
reconstrução com um bicampeonato inédito, dedicado às vítimas da tragédia. Em
pouco tempo, Vágner Mancini conseguiu dar liga ao novo grupo de jogadores e,
mesmo conciliando o estadual com a Libertadores e outros compromissos,
conseguiu faturar o segundo turno. Desbancou o Avaí no critério de desempate na
final para levar o título.
Corinthians
A
análise de muitos especialistas de que o Corinthians estaria abaixo dos outros
grandes de São Paulo no início do ano parece ter mexido com os brios dos
jogadores. Com um Jô impiedoso nos clássicos, o Timão superou a desconfiança
para levar o título paulista. Destaque também para Rodriguinho, artilheiro da
equipe ao lado de Jô e melhor do time nas finais.
Coritiba
Sob o
comando de Pachequinho, o Coritiba fez a segunda melhor campanha da primeira
fase, atrás apenas do Paraná, atropelou o Cascavel nas quartas, bateu o
Cianorte nas semis e não deu chances para o Atlético-PR na final. Artilheiro do
Campeonato Paranaense, Kléber Gladiador foi o destaque da equipe.
VICE-CAMPEÕES
Cruzeiro
O
Cruzeiro de Mano Menezes por pouco não terminou o Campeonato Mineiro invicto.
Por pouco. Foram oito vitórias e três empates na 1ª fase, ficando atrás apenas
do Atlético-MG no critério de desempate. E após passar pelo América nas semis,
perdeu justamente a última partida da competição para o Galo e viu o rival ser
campeão. Rafael Sóbis, o argentino Ábila e o meia Arrascaeta foram os destaques
do time.
Bahia
O
Bahia bem que tentou. Até fez uma boa campanha na primeira fase, mas passou em
segundo, atrás do Vitória, que teve 100% de aproveitamento. Depois de despachar
o Flu de Feira de Santana nas semis, acabou parando mais uma vez no rival da
capital na decisão. Após dois empates, viu o Vitória erguer a taça pelo
critério de desempate. O meia Régis e o atacante Hernane Brocador foram os
destaques do time.
Avaí
O Avaí
começou a temporada sendo campeão do primeiro turno de forma invicta. Com a
vaga na final garantida, tirou o pé no returno, terminando em quarto. A
campanha inferior a da Chapecoense no somatório geral acabou pesando. Após uma
vitória e uma derrota pelos placares de 1 a 0, o time de Florianópolis perdeu o
título no critério de desempate. Os atacantes Denilson e Junior Dutra, e o
zagueiro Alemão foram os destaques da equipe.
Fluminense
Com
poucas contratações e um mal fim de 2016, o Fluminense começou a temporada
desacreditado e se tornou uma das grandes surpresas dos estaduais. Com muitos
jogadores da base, Abel Braga conseguiu montar um time veloz e ofensivo, dono
do segundo melhor ataque. A equipe levou a Taça Guanabara, chegou até as
finais, mas acabou superada por um Flamengo mais experiente e de melhor elenco.
Destaque para os atacantes Wellington e Richarlison e para a revelação Wendel.
Ponte Preta
Após
um começo de temporada morno, a Ponte Preta engrenou com a chegada de Gilson
Kleina e por pouco não fez história no Paulistão. Eliminou o Santos nas quartas
e o Palmeiras nas semifinais. Na decisão, porém, não resistiu ao Corinthians e
viu seu primeiro grande título escapar mais uma vez. Destaque para William
Pottker, que superou a crise com a transferência mal sucedida no início do ano
para ser o artilheiro do campeonato.
Atlético-PR
Focado
na Libertadores, o Atlético-PR de Paulo Autuori não conseguiu dar tanta atenção
ao estadual e teve um começo ruim, terminando em sétimo na primeira fase. No
entanto, ainda conseguiu chegar às finais, mas acabou sendo superado pelo
Coritiba.
FINALISTA
Sport
O
Campeonato Pernambucano é o único dos estaduais com times da Série A que ainda
não terminou. A segunda partida da final será disputada apenas no dia 18 de
junho. E um dos finalistas é justamente o Sport. O Leão da Ilha teve campanha
discreta no hexagonal, passando em terceiro, mas bateu o Náutico nas semis e
chegou à decisão. Na partida de ida, empatou em 1 a 1 com o Salgueiro e agora
precisa da vitória para levar o título. O meia Diego Souza e o atacante Rogério
são os destaques da equipe.
ELIMINADOS NAS SEMIFINAIS
Atlético-GO
Campeão
da Série B em 2016, o Atlético-GO precisou superar um início de ano turbulento
em razão de polêmicas extracampo de seu técnico Marcelo Cabo. A equipe teve um
campanha irregular no Campeonato Goiano e acabou eliminada nas semifinais para
o rival Goiás, que sagrou-se campeão. O atacante Junior Viçosa e o meia
Jorginho foram os destaques do time.
Botafogo
Com
jogos decisivos desde o início do ano pela Pré-Libertadores e um elenco na
conta do chá, o Botafogo não conseguiu se dedicar como gostaria ao Campeonato
Carioca. Fora das semifinais da Taça Guanabara, chegou até a final da Taça Rio
e garantiu uma vaga nas semifinais do estadual. No entanto, acabou superado
pelo Flamengo, que terminou como campeão.
Vasco
Após
voltar à Série A sem empolgar, o Vasco reformulou o elenco já com o Carioca em
andamento. Cristóvão Borges não conseguiu dar liga ao time e coube a Milton
Mendes elevar o desempenho da equipe, que venceu a Taça Rio, mas acabou
superada com facilidade pelo Fluminense nas semifinais do estadual. Grande
reforço para 2017, Luis Fabiano não encantou, e o destaque do time coube ao
jovem volante Douglas.
Palmeiras
Campeão
Brasileiro em 2016, o Palmeiras foi a equipe que mais se reforçou para a
temporada 2017. Sob o comando de Eduardo Baptista, o Verdão sobrou em seu grupo
na primeira fase, passou sem dificuldades pelo Novorizontino nas quartas de
final, mas foi surpreendido pela Ponte Preta nas semifinais. Apesar dos bons
números, Baptista não resistiu à sombra de Cuca e acabou demitido após uma
derrota na Libertadores.
São Paulo
Com o
maior ídolo de sua história, o ex-goleiro Rogério Ceni, agora no papel de
treinador, o São Paulo passou como líder de seu grupo, superou o Linense com
facilidade nas quartas de final, mas parou no Corinthians nas semifinais. O
ataque foi o ponto forte do time, com 33 gols, tendo Gilberto, artilheiro do
Paulistão, como destaque.
Grêmio
Apesar
de disputar a Libertadores, o Grêmio não queria abrir mão do Gaúchão, para
tentar pôr fim à série de seis títulos seguidos do arquirrival Inter. Tanto que
Renato Gaúcho poupou os titulares em uma partida da competição continental para
priorizar o estadual. O tiro saiu pela culatra e a equipe foi eliminada nas
semifinais para o Novo Hamburgo. Ironicamente, coube ao time do interior a
façanha de destronar o Colorado.
ELIMINADO NAS QUARTAS DE FINAL
Santos
Dos 20
times da Série A, o Santos foi o único que não conseguiu chegar ao menos às
semifinais de seu torneio estadual. O time comandado por Dorival Júnior até
avançou com a melhor campanha de seu grupo na primeira fase do Paulistão,
apesar de quatro derrotas em 12 jogos. No entanto, acabou surpreendido pela
Ponte Preta nas quartas de final.

COMENTÁRIOS: