Vinicius Jr vestirá número de ídolos e micos no Flamengo.

34
Foto: Divulgação

FOX
SPORTS
: Neste sábado (13 de maio), o Flamengo estreia no Campeonato Brasileiro
contra o Atlético-MG no Maracanã. Além de apoiar o clube na busca por mais um
título nacional, os torcedores do clube poderão ver em campo pela primeira vez
na equipe profissional o jovem Vinicius Júnior. Na quinta (11), o atacante de
16 anos já treinou com o time titular e foi anunciado, no site do clube, como o
mais novo camisa 20 do rubro-negro carioca.

O que
poucos podem ter notado, no entanto, é que a camisa que o jovem usará não tem
um histórico dos melhores. Contando apenas os anos que o clube usou numeração
fixa por pelo menos metade da temporada, o FOXSports.com.br fez um levantamento
de todos os jogadores que usaram a 20. Algumas promessas que não vingaram,
contratações de peso que decepcionaram, volantes folclóricos e até um gringo
que ainda é do clube comandam a lista.
Será
que Vinicius Júnior conseguirá quebrar essa pequena ‘maldição’ até deixar o
clube e acertar com o Real Madrid? Confira abaixo todos os nomes que já usaram
o número 20:
2000 – Mozart
Revelado
pelo Paraná clube e com passagens por Bordeaux (FRA) e Coritiba, o volante
chegou ao Flamengo em 2000 por 3,5 milhões de dólares como uma das maiores
promessas do futebol brasileiro. Só que o capitão da Seleção de Vanderlei Luxemburgo
nas Olímpiadas de Sydney foi só uma das grandes decepções do clube naquela
temporada. No total, jogou 41 partidas e ficou marcado pela assistência no gol
do título Carioca de 2000.
2006 – Toró
O
Flamengo só usou numeração fixa na primeira metade da temporada 2006, quando
Toró foi muito pouco utilizado. Contratação polêmica, ele chegou como atacante
e grande revelação do rival Fluminense, mas acabou se transformando em um
volante de marcação e foi titular no título brasileiro em 2009. No total,
entrou em campo em 171 oportunidades com a camisa rubro-negra.
2007 – Jaílton
Contratado
junto ao Ipatinga, o contestado volante vestiu a 20 em seu primeiro ano, antes
de mudar para o número 14. Em duas temporadas no clube, foi titular por boa
parte da sua passagem, disputando um total de 88 jogos nesse período.
2008/2009 – Diego (goleiro)
Um dos
heróis do título da Copa do Brasil em 2006, o goleiro perdeu a posição de
titular nesse mesmo ano. Na temporada seguinte, com a aposentadoria da camisa
12 em homenagem à torcida, ele deixou de usar o número para vestir a 20.
2010 – Fabrício (zagueiro)
Considerado
uma das grandes joias das categorias de base do Rubro-Negro, o zagueiro
decepcionou quando teve oportunidades. Fabrício, inclusive, vestiu a camisa 20
na disputa da Conmebol Libertadores Bridgestone em 2010, um ano após o último
título brasileiro do clube.
2011 – Vander (meia)
Depois
de um começo empolgante, o meio-campista que veio do Vitória teve uma lesão e
nunca mais conseguiu se destacar. No total, jogou apenas 10 partidas e marcou
dois gols pelo clube.
2012 – Thomás
Mais
um jovem meia que surgiu como promessa do clube, Thomás apareceu muito bem em
2011, mas inconstância dentro de campo acabou atrapalhando a sua carreira com a
camisa do Flamengo. O jogador, que está atualmente no Santa Cruz, disputou 30
jogos, mas nunca marcou um gol pela equipe profissional.
2013/2014 – Carlos Eduardo
Primeiro
grande reforço de peso da gestão Eduardo Bandeira de Mello, o meia chegou para
vestir a camisa 10, mas depois de um começo fraco ‘perdeu’ a camisa para o
também meia Gabriel. Em um ano e meio no clube, vivia sendo criticado pela
torcida, mas também ficou marcado por um gol importante contra o Cruzeiro na
campanha do título da Copa do Brasil.
2014/2015/2016 – Héctor Canteros
Por
fim, o argentino Héctor Canteros, que chegou muito bem ao clube em 2014 e foi
um dos destaques no Brasileirão daquele ano. No entanto, caiu de rendimento
nunca mais conseguiu se estabelecer na equipe titular e hoje está emprestado ao
Vélez Sarsfield.

COMENTÁRIOS: