Zé revela inspiração em Tite e fala de integração de Vinicius Júnior.

32
Foto: Reprodução

GOAL: Próximo
de completar um ano no comando técnico do Flamengo, Zé Ricardo recebeu um
presente antecipado no último domingo, o título do Campeonato Carioca sobre o
Fluminense. Essa foi a primeira taça do treinador à serviço da equipe
profissional e veio coroar um trabalho consistente que colocou o Rubro-Negro
entre as equipes mais competitivas do futebol brasileiro.

Com a
melhor campanha no geral e nenhuma derrota, o Flamengo comprovou a
superioridade também na grande decisão vencendo o Fluminense de Abel Braga duas
vezes. Nascido e criado próximo ai Maracanã, a conquista dentro do estádio tem
um sabor mais do que especial para o treinador Rubro-Negro.
“Uma
satisfação incrível, uma emoção que eu não consigo descrever, estar ali no
Maracanã, o maior templo do futebol mundial, eu que nasci e fui criado ali ao
lado do estádio, vi grandes craques jogarem, grandes treinadores passarem, e
poder estar vivendo aquele momento ali realmente foi uma emoção muito grande,
que bom que eu consegui suportar, algum momento ali parecia que eu não ia
conseguir suportar, mas aquela bola entrar foi emblemática”, disse Zé se
referindo ao gol do Rodinei no final da partida.
Responsável
pelo tento que decretou o final da partida, Rodinei foi um dos destaques da
semana decisiva Rubro-Negra sendo utilizado por Zé Ricardo fora da sua posição
de origem, o que lhe rendeu grandes elogios do comandante.
“O
Rodinei mostra tudo aquilo que o nosso grupo é, um jogador bastante alegre,
muito comprometido com o trabalho e acho que foi um premio para ele e para todo
mundo”.
Impondo
seu jogo ofensivo, sua aplicação tática e didática, Zé Ricardo foi peça
importante da conquista mas teve um fiel escudeiro que o ajudou bastante: Paolo
Guerrero. O peruano, que atravessa grande fase, além de ter sido artilheiro,
foi eleito também o craque do campeonato e demostrou toda a sua entrega nas
últimas partidas.
Mas
também partiu de Zé Ricardo o incentivo para que o camisa 9 mudasse a sua
postura no Flamengo, antes com atuações apagadas e muitos cartões, e se
tornasse peça fundamental no esquema tático e se destacasse também
individualmente.
“Quase
um ano atrás quando eu assumi ele estava na seleção peruana e quando ele voltou
na primeira vez eu pedi para ter uma conversa com ele, ele não me conhecia. Eu
levei ele até a minha sala e falei que eu imaginava uma maneira de jogar, um
clube jogando de forma muito ofensiva, alegre, que ele fazia parte, era parte
fundamental daquela engrenagem e partir disso a gente foi tendo uma relação de
confiança”.
“Eu
acho que foi merecido essa artilharia, ele assumiu um protagonismo
principalmente depois que o Diego se machucou e ele entendeu que teria que ser
mais importante para a gente, teria que participar mais do jogo, a
responsabilidade até porque tecnicamente ele é indiscutível na minha visão, e
ele poderia ser esse cara que a gente queria para a reta final. Acho que também
foi merecido ele fazer um gol ali na reta final porque ele lutou bastante e
acho que o Guerrero passa por uma excelente fase e o que a gente quer agora é
estender essa fase o máximo possível, tomara que para o resto da temporada ele
também consiga estar assim”.
Com
jogo ofensivo, variações táticas e muita movimentação, em alguns momentos o
Flamengo atua bem parecido com a Seleção Brasileira, que também atravessa
grande fase, questionado sobre o assunto, Zé Ricardo revelou que Tite é um
espelho para sua carreira.
“Eu
acho que o Tite muito merecidamente hoje ocupa o maior cargo do futebol
brasileiro e sem dúvida é inspiração para todos nós, se a gente puder tirar um
pouquinho da Seleção Brasileira que também é um modelo de equipe para todas as
equipes do Brasil, eu acho que é mais ou menos o pensamento. O Tite é um
profissional extremamente preparado e capacitado e a gente sem dúvida alguma se
espelha nele em alguns aspectos e isso fica um pouco mostrado na equipe do
Flamengo”.
Por
fim, o treinador confirmou a integração de Vinicius Júnior ao elenco
profissional do Flamengo para que o jovem começa a vivenciar o ambiente
profissional e quem sabe muito em breve fazer sua estreia com a camisa do
Flamengo.
“Um
garoto de 16 anos seria utopia minha falar que ele está pronto, mas ele vem
cumprindo muito bem as etapas na categoria de base e eu acho que a próxima
etapa agora é ele ser inserido no grupo dos profissionais, começar a trabalhar,
ter um ambiente profissional, de treinamento, de viagens e a partir dos méritos
dele, ele começar a jogar também. É um garoto que todo mundo vê que tem um
talento nato, um potencial muito grande para ser desenvolvido ainda e acho que
está chegando a hora dele colocar todo esse talento, esse potencial a serviço
do profissional do clube”.

COMENTÁRIOS: