Zé Ricardo mexe bem e Flamengo vence Católica pela Libertadores.

41
Foto: Divulgação

UOL: A
noite desta quarta-feira (3) foi quase perfeita para o Flamengo. O time carioca
sofreu, mas fez a sua parte e venceu a Universidad Católica-CHI por 3 a 1, no
Maracanã. Os gols de Rodinei, Guerrero e Trauco – Santiago Silva fez para os
visitantes – só não garantiram a vaga antecipada às oitavas de final da Copa
Libertadores em razão do triunfo do San Lorenzo-ARG por 3 a 0 sobre o
Atlético-PR.

Com a
vitória, o Flamengo chega aos nove pontos, na liderança do Grupo 4, faltando
apenas uma rodada para o fim da fase de grupos da competição continental. San
Lorenzo e Atlético-PR dividem o segundo lugar com sete pontos, enquanto a
Universidad Católia fica estacionada com cinco.
Assim,
se o Atlético-PR não vencer a U. Católica fora de casa, o Flamengo pode até
perder que avança às oitavas de finals da Copa Libertadores da América. A
partida acontece no Nuevo Gasómetro, dia 17, às 20h45 (de Brasília).
GUERRERO CHAMA O JOGO
Guerrero
foi o nome do Flamengo na partida. Apesar de fazer a função de centroavante, o
atacante mostrou muita movimentação, saiu da área, trabalhou bem no pivô e foi
o responsável por quase todas as finalizações da equipe na etapa inicial. O
problema foi a pontaria (pelo menos no primeiro tempo). Até os 40min, o peruano
havia feito todos os chutes do time (oito).
Na
parte final, quando o jogo estava empatado por 1 a 1, Guerrero, aos 28min,
apareceu para bater cruzado e recolocar o Flamengo em vantagem no marcador.
Para se ter uma noção da participação do atacante, essa foi a 12ª finalização
do peruano na partida.
U. CATÓLICA ASSUSTA
A
Universidad Católia sentia dificuldades para chegar ao setor ofensivo, mas, em
dois momentos, assustou os torcedores no Maracanã. E foi em lances seguidos.
Aos 18min, Fuenzalida saiu na cara de Muralha, mas bateu para fora quando o
goleiro já tinha caído para o outro lado, chance claríssima. Um minuto depois,
aos 19, Espinoza cruzou, o arqueiro rubro-negro deu um toque e Pará errou no
recuo. Réver, então, afastou com um chutão na pequena área.
DEDO DO TÉCNICO

Sem
Diego, se recuperando de uma lesão no joelho, o Flamengo sofreu na parte da
criatividade, e Zé Ricardo, atento, mexeu no intervalo. O treinador rubro-negro
optou pela entrada de Rodinei no lugar do apagado Mancuello, e deu certo. Logo
aos 5min da etapa final, Guerrero cobrou uma falta na barreira, mas a bola
sobrou para Rodinei, que encheu o pé esquerdo para acertar o ângulo de Toselli,
sem chances para o goleiro.
BANHO DE ÁGUA FRIA

Quando
o Flamengo parecia que ficaria confortável com a vantagem no marcador, veio um
banho de água fria. Aos 22min, a equipe brasileira vacilou na marcação pela
direita do ataque chileno, Fuenzalida cruzou e Santiago Silva antecipou Réver
para deixar tudo igual no Maracanã. Ele já havia marcado contra o Fla nesta
Libertadores.
TORCIDA DO FLA DÁ SHOW
A
torcida do Flamengo jogou junto com a equipe na fase de grupos da Copa
Libertadores. Assim como já havia acontecido contra San Lorenzo e Atlético-PR,
os torcedores lotaram o Maracanã, esgotando os 52 mil ingressos disponíveis
para a partida desta quarta-feira (3). A carga total à venda foi de 68.116
bilhetes – o número inclui os visitantes, gratuidades e cortesias.

COMENTÁRIOS: