Presidente do Santos descarta “liberar” Geuvânio para o Flamengo.

17
Santos não quer liberar Geuvânio para o Flamengo – Foto: Ricardo Saibun / Divulgação SantosFC

GLOBO
ESPORTE
: Adversários nas quartas de final da Copa do Brasil, Flamengo e Santos
estão envolvidos nos bastidores do retorno de Geuvânio ao futebol brasileiro. O
atacante do Tianjin, da China, já tem acerto com o Flamengo para empréstimo de
18 meses, mas o Santos, através do presidente Modesto Roma, garante que a
cláusula de exclusividade, revelada pelo GloboEsporte.com dia 31 de maio, é
barreira no desejo do rubro-negro carioca. O Flamengo desconsidera o risco
supostamente imposto pela questão contratual da venda santista sobre o jogador.

Em
entrevista à Rádio Globo, o presidente do Santos disse que vai buscar até a
Justiça para tentar impedir a contratação do ex-santista. Ele confirmou também
que tem interesse no retorno de Geuvânio à Vila Belmiro. Para Modesto, o sergipano
de 25 anos é um craque capaz de alterar o planejamento do Santos.
– O
Santos não tem prioridade (para repatriar Geuvânio). O Santos tem
exclusividade, que é diferente. Tem uma cláusula contratual na venda que, em
caso de volta do Geuvânio para o Brasil, ele, obrigatoriamente, tem que voltar
para o Santos. Não tem multa, é cláusula pétrea do contrato. O Santos tem
interesse sim. O Geuvânio interessa a qualquer clube, é um craque – disse o
presidente santista, antes de responder diretamente sobre a contratação do
Flamengo e de fazer ameaça no ambiente jurídico.
– Não
é questão de acreditar ou não acreditar (que Geuvânio vá defender o Flamengo).
Eu tenho no contrato uma cláusula de exclusividade do Santos. Se houver uma
vontade, mesmo assim, de contratar, nós vamos seguir os caminhos jurídicos
competentes nesse sentido.
Antes de
prosseguir com as tratativas para a contratação, o departamento de futebol
consultou o departamento jurídico do clube. No contato, houve o OK para acertar
a contratação de Geuvânio. No entendimento do corpo jurídico do Flamengo, não
há risco jurídico algum – nem desportivo nem cível – da contratação de
Geuvânio. Mas, em resumo, o clube carioca entende que a cláusula santista tem
efeito prático nulo e se sente confortável com a chegada do atacante.
Como
não tem mais nenhum vínculo com o Santos, os paulistas não poderiam impedir a
inscrição e regularização do jogador. A cláusula que obriga o jogador a
trabalhar num clube – no caso o Santos – não seria respeitada em tribunais,
entendem os rubro-negros e outros juristas consultados pelo clube da Gávea. No
máximo, poderia haver cobrança de multa do Santos sobre o atleta, mas na esfera
cível – o que, ainda assim, seria improvável.

COMENTÁRIOS:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here