Aproveitamento em ‘jogo grande’ derruba Flamengo no Brasileirão

27
Éverton Ribeiro e Zé Ricardo em Flamengo x Palmeiras – Buda Mendes/Getty Images

ESPN: O
Flamengo terminou o Brasileiro de 2016 no quase e começou o de 2017 com uma
expectativa enorme de conquistar o título. Assim como no ano passado, porém, o
time de Zé Ricardo vem derrapando da mesma forma: diante de adversários diretos
da parte de cima da tabela.


Ricardo assumiu o Fla na 4ª rodada do último Brasileirão. Fez, portanto, 35
jogos no comando do time na competição. Terminou com 71 pontos, na terceira
colocação.
Sofreu
justamente nos ‘jogos grandes’. Contra os outros times do top-7 (Palmeiras,
Santos, Atlético-MG, Botafogo, Atlético-PR e Corinthians), os que brigaram por
Libertadores até a última rodada, o Flamengo fez apenas 16 pontos de 36
possíveis (três vitórias, sete empates e duas derrotas). Um aproveitamento,
portanto, de 44%.
Nos
demais 23 jogos, Zé Ricardo ganhou 74% dos pontos.
Se
mantivesse esse mesmo aproveitamento no campeonato todo, o Flamengo terminaria
com 82 pontos, dois a mais que o campeão Palmeiras.
Agora,
a história se repete. São oito jogos contra times que estão entre os 10 últimos
colocados e um ótimo aproveitamento de 75% dos pontos. Contra os 10 primeiros,
porém, são sete jogos e só 33% de aproveitamento.
Se
mantivesse o aproveitamento de 75%, o Fla teria ao menos 33 pontos e estaria a
só quatro do Corinthians – e não a 12, como está hoje.
Até o
fim do primeiro turno, o Flamengo tem dois rivais entre os primeiros
(Corinthians e Santos, ambos fora de casa) e dois entre os últimos (Coritiba e
Vitória, ambos em casa).
O time
é o atual 4º colocado da competição, com a desvantagem de 12 pontos para o
Corinthians que aumenta cada vez mais a pressão para cima de Zé Ricardo.

COMENTÁRIOS: