Árbitro demorou apenas 1 minuto para anular pênalti do Santos

22
Árbitro anulando pênalti em Santos x Flamengo – Foto: Reprodução

SPORTV:
O Santos venceu o Flamengo por 4 a 2, na Vila Belmiro, mas foi eliminado da
Copa do Brasil pelo critério de gols marcados fora de casa. A partida, porém,
ficou marcada por uma polêmica marcação de pênalti para o Peixe, de Réver sobre
Bruno Henrique, aos 40 minutos do primeiro tempo. Porém, o árbitro Leandro
Vuaden voltou atrás e cancelou a penalidade, após conversar com o quarto
árbitro, Flávio Rodrigues de Souza.

O
repórter Eric Faria, da TV Globo, estava na transmissão da partida. O
jornalista estava próximo ao quarto árbitro e ao banco do Flamengo. Na sua
opinião, o lance era difícil de avaliar daquela distância, mas os reservas
rubro-negros estavam irritados acima do normal, o que era indício de que não
houve falta.
– Eu
estava onde fica o banco do visitante, onde fica o quarto árbitro. A visão que
ele tem é a mesma que eu tenho. Na hora, é um lance difícil de avaliar. Acho
que houve uma dúvida do Leandro Vuaden, ao marcar o pênalti, e uma reclamação
muito enfática dos jogadores do Flamengo no banco. Existem reclamações que o
jogador faz porque já “está no chip”, de reclamar de tudo. E existem
outras que são mais “revoltadas”, porque os jogadores têm certeza. A
dúvida que o Vuaden criou, ao demorar para marcar o pênalti, e a revolta de
quem estava no banco de reservas foi muito grande, mostrando que não havia sido
pênalti (…) O quarto árbitro arriscou demais ao tomar uma decisão, quando o
Vuaden estava mais perto.
O
comentarista Paulo Cesar Vasconcellos acredita que o árbitro Leandro Vuaden não
parecia convicto ao marcar o pênalti, e por isso não poderia ter apitado a
penalidade.
– Como
ele revogou o pênalti, ele acertou, porque não houve pênalti. O problema é o
grau de convicção dele ao marcar o pênalti. Se ele revoga essa marcação de
maneira tão rápida, é sinal de que ele não estava convencido de que foi
pênalti. Se ele não estava 100% convencido de que foi pênalti, então não marca.
Atitudes como esta do Vuaden, que corrigiu um erro, estão abrindo uma brecha
para toda a marcação do árbitro, se uma voz disser “não foi”, ele vai
dizer que não foi. E, em toda decisão, especialmente tão agudas como essa, o
árbitro tem que estar 100% convencido.
Na
semifinal da Copa do Brasil, o Flamengo enfrentará o Botafogo, que eliminou o
Atlético-MG da competição.

COMENTÁRIOS: