Autoexame para câncer de testículo: como fazer

57
Ederson, jogador de futebol – Foto: Pedro Martins/ Agif/Gazeta Press

VEJA: O
câncer de testículo, diagnosticado no jogador Ederson, do Flamengo, surge,
principalmente, em pessoas entre 15 e 50 anos de idade, com histórico familiar,
lesões e traumas. Mas está longe de ser comum. Entre os tumores malignos que
atingem o homem, cerca de 5% ocorrem nos testículos.

Um
nódulo endurecido do tamanho de uma ervilha, geralmente indolor, ali ou na
bolsa escrotal é o sintoma mais comum. E, embora sempre se peça para fazer
avaliações com um médico de confiança, o autoexame pode ajudar a detectar a
doença.
Como fazer essa avaliação
• De
pé, em frente ao espelho, verifique a existência de alterações em alto relevo
na pele do escroto.

Examine cada testículo com as duas mãos. Posicione-o entre os dedos indicador,
médio e polegar e movimente-o. Você não deve sentir dor. Não se assuste se um
dos testículos parecer ligeiramente maior que o outro — é normal.

Procure o epidídimo — pequeno canal localizado atrás do testículo e que coleta
e carrega o esperma. Isso é importante para se familiarizar com tal estrutura e
não confundi-la como uma massa suspeita.
O que procurar

Qualquer alteração no tamanho dos testículos.

Sensação de peso no escroto.
• Dor
no abdômen inferior, na virilha, nos testículos ou no escroto.

Líquido que sai do escroto.
Quando fazer
Mensalmente,
sempre após um banho quente. O calor relaxa o escroto e facilita a observação
de anormalidades.

COMENTÁRIOS: