Birner: Flamengo jogou melhor, mas o Corinthians merecia ganhar

38
Corinthians x Flamengo na Arena Itaquerão – Foto: Alexandre Schneider/Getty Images

BLOG
DO BIRNER
: O Flamengo ditou o ritmo, permaneceu com a bola, foi ao campo de
frente maior número de vezes e conseguiu mais finalizações; por outro lado o
Alvinegro merecia sair de Itaquera com resultado melhor que o empate.

A
avaliação é simples para quem curte e compreende o futebol. A dinâmica que a
agremiação do Rio de Janeiro impôs aumentou a possibilidade para ganhar, mas é
a precisão que, em campo, determina méritos para ganhar.
O
Corinthians conseguiu os 2 gols com Jô e o oponente apenas o de Réver. O pífio
equívoco do auxiliar ao invalidar o primeiro do artilheiro mexeu nos frutos das
realizações dos atletas.
Todo
resultado gerado pelos atletas é merecido e apenas se a arbitragem o altera
temos ausência de méritos de quem foi beneficiado para ganhar ou empatar.
O
futebol é uma construção complexa na estruturação dos times e simples na
avaliação dos méritos dentro do jogo.  Diego foi incompetente na frente de Cássio e o
centroavante do líder, em condição mais difícil, conseguiu gols diante do
estreante D. Alves. Houve o equívoco do meia e mérito do artilheiro no torneio.
O
Alvinegro oscilou nos cruzamentos. Juan cabeceou após o escanteio e forçou a
grande participação do goleiro. Aplausos para quem pode ser convocado pelo
Tite. Os méritos foram do atleta que toca na bola com as mãos e os mesmos
faltaram para o zagueiro.
Guerrero
recebeu lançamento, houve a bobeira do sistema de marcação do Corinthians, e o
centroavante foi incapaz de aproveitar; isso interferiu no resultado. No
futebol a quantidade aumenta as possibilidades mas apenas o número de acertos
nas finalizações gera resultados positivos.
Pedro
Henrique entortou e acertou o travessão de Cássio.
Em
alguns jogos a bola tocou por dentro da trave e nem entrou ou sequer sobrou
para quem pretendia o gol finalizar.
Sorte
não é pecado; se trata de uma bênção.
Quem
discorda há de achar o azar mérito, rejeitar qualquer maré positiva, dispensar
os benefícios das graças e reclamar porque teve sorte.
Em
suma, o que os atletas construíram gerou 2 gols para Corinthians e apenas o de
Rever ao elenco mais forte.
O
árbitro e o auxiliar entraram no gramado para cumprir as regras e permitir aos
atletas construírem o resultado.
Anularam
o gol muito fácil de ser validado e dificultaram para o Alvinegro ganhar.

COMENTÁRIOS: