Campeão Mundial de PES revela desejo de representar Flamengo

9
Foto: Divulgação

SPORTV:
O Flamengo sacudiu o mercado de esporte eletrônico no início do mês com o
anúncio sobre o investimento no setor a partir do próximo ano. O Rubro-Negro
garantiu uma equipe de League of Legends para 2017 e afirmou ainda que estuda
entrada no Pro Evolution Soccer, o PES. Além de despertar a atenção dos
torcedores que curtem os e-sports, a notícia também repercutiu positivamente
entre os jogadores profissionais.

Guilherme
Fonseca, o GuiFera, atual campeão mundial de PES é um deles. O paulista de 18
anos enxerga no anúncio uma grande oportunidade para crescimento do setor. Ele,
inclusive, conta que “seria uma honra” representar o rubro-negro nas
categorias profissionais do game.
– É
importante para os jogadores e também para o cenário. Abre muitas portas. O
Flamengo tem equipes de diversas modalidades e agora também com olhar para o
e-sport. Hoje os jovens crescem com sonho de ser jogadores profissionais de
esportes eletrônicos. Sem contar que o futebol é uma paixão nacional. O virtual
também. E é claro que seria um grande honra representar o Flamengo. É o que
todos querem, representar um clube deste tamanho – explicou GuiFera.
Apesar
do título mundial no PES este ano, GuiFera ainda não tem nenhum vínculo como
profissionale. Ele chegou a representar o Santos na última edição do
e-Brasileirão – onde também terminou com o caneco. Porém, apesar de conversas
iniciais, nenhum acordo com o clube foi fechado. Todo o rendimento do
ciberatleta é proveniente das premiações. O título mundial rendeu perto de R$
640 mil.
Ex-representante do Fla esperançoso
O
brasiliense Kemylson Keylon, de 27 anos, teve a reponsabilidade de representar
o Flamengo na primeira experiência do clube no PES. Foi na última temporada,
durante a primeira edição do e-Brasileirão, torneio do game organizado pela
CBF. Ele venceu a seletiva para ser o nome rubro-negro naquela competição, mas
sem qualquer vínculo com o clube.
– Todo
dia eu penso nisso (em ser profissional pelo Flamengo). Seria a realização de
um sonho. Nos treinos, eu nunca utilizo times europeus, só treino com o
Flamengo. Eu dedico um tempo importante na busca desse sonho. A esperança é
grande. Penso e imagino mil coisas – disse.
Keylon
é vice-campeão brasileiro no torneio organização pela CBFDV (Confederação
Brasileira e de Futebol Digital e Virtual). Inclusive, eliminando GuiFera, que
viria se tornar campeão mundial em seguida. No e-Brasileirão, caiu na primeira
fase. Sem conseguir viver exclusivamente do esporte eletrônico, o jogador
trabalha como porteiro e faz curso técnico em logística. Ele treina cerca de 2h
por dia.
Clubes de olho no e-sport
O
Flamengo é o quinto clube de futebol do Brasil a investir nos e-sports. Coube
ao Santos o pioneirismo no país, mantendo uma parceria com a Dexterity Team
desde 2015. O Remo teve um acordo de um ano de duração com a Brave. O ABC tem
atualmente dois times de League of Legends. E a investida mais recente antes da
rubro-negra foi a do Goiás, que em maio anunciou a contratação de dois
jogadores profissionais de Fifa (Lucas “Lucasrep” Gonçalves e Lucas
Tabata).

COMENTÁRIOS:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here