Com Thiago, aproveitamento do Flamengo sobe 15%.

34
Goleiro Thiago, do Flamengo – Foto: Gilvan de Souza

LANCE:
Em 2017, o Flamengo sofre com a instabilidade e oscilação da equipe, que, com a
temporada pela metade, já foi do céu ao inferno rapidamente, com a conquista do
carioca e, pouco depois, a dolorosa eliminação na Libertadores.

Dentre
os setores da equipe, um que representa bem a instabilidade rubro-negra é a
defesa, sobretudo, o goleiro, na imagem de Alex Muralha. Se em 2016 o camisa 38
foi destaque, sendo lembrado até mesmo por Tite, em listas de convocações para
a seleção brasileira, na temporada atual, o arqueiro demonstra total
desconfiança.
Com a
má fase de Muralha, o jovem Thiago – após muitos pedidos da torcida – assumiu a
titularidade. Apesar de não comprometer a equipe, o novo camisa 1 já deu sinais
de insegurança em alguns momentos, como no gol sofrido ante à Chapecoense.
Em
levantamento feito por Rodolfo Rodrigues, jornalista do UOL, a média de gols
sofridos pelos goleiros é igual, de 0,73 por jogo.
Os
números são: Alex Muralha –  30 jogos, 17
vitórias, 9 empates e 4 derrotas, com 22 gols sofridos / Thiago – 11 jogos, 8
vitórias, 3 empates, e nenhuma derrota, com 8 gols sofridos.
Flamengo
em 2017 com
Muralha (30 j, -22 g/ 0,73
média) – 17v, 9e, 4d (66,7% de aprov)
Thiago (11 j, -8 gols / 0,73
média) – 8v, 3e, 0d (81,8%)
A
torcida ainda se mostra dividida quanto a quem deve defender a meta
rubro-negra, sendo que muitos defendem a manutenção de Thiago, enquanto
consideram necessária a chegada de um novo goleiro. Alex Muralha já é bastante
preterido por parte da Nação.

COMENTÁRIOS:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here