Diego Alves ligou para Caetano pedindo para jogar no Flamengo

62
Rodrigo Caetano e Diego Alves, no Flamengo – Foto: Gilvan de Souza

LANCE:
Jogar no Flamengo e não pensar em título é quase impossível. Com isso em mente,
o goleiro Diego Alves, de 32 anos, foi apresentado oficialmente nesta
segunda-feira, na Gávea. O novo defensor rubro-negro mostrou confiança diante
das câmeras e disse acreditar na conquista de títulos nesta temporada.


Quando se fala em Flamengo, fala-se em título. A história do Flamengo é
importante. É um objetivo do clube, dos jogadores, mas passo a passo, sem
perder o rumo, acho que temos chances, sim, de ter uma grande alegria no fim do
ano. Antes de assinar, eu passei aqui no Rio e falei: ‘É um clube que atrai
qualquer jogador do mundo – comentou o novo goleiro rubro-negro.
Diego
Alves assinou um contrato de três anos e meio com o Flamengo. Ele ainda não tem
um número definido e pode estrear na partida contra o Corinthians, no próximo
dia 30. O goleiro foi decisivo na negociação e ligou para o diretor executivo
de futebol do clube, Rodrigo Caetano, para agilizar a transação com o Valencia
(ESP).
– O
Diego foi o personagem mais decisivo nesta negociação. Após o contato de
algumas pessoas que não fazem parte deste ambiente do futebol, recebi uma
ligação do Diego, na qual ele se manifestou. Partiu dele o desejo de vir, buscar
uma saída, que o Valencia viabilizasse – contou o dirigente.
Diego
Alves tinha propostas de clubes europeus, mas preferiu jogar no Flamengo. Assim
como vários outros jogadores, na chegada, ele disse estar realizando um sonho.

Queria agradecer a todos que fizeram o sonho acontecer. Quando tive o primeiro
contato com o Flamengo, tinha outras propostas na Europa. Eu tinha várias
opções lá, mas quando entrou o Flamengo foi conversado de uma maneira clara,
franca. Eu senti esta honestidade por parte do Flamengo. Isso foi um dos
motivos que fez eu voltar para o Brasil – disse.
Convocado
recentemente pelo técnico Tite, para defender a Seleção Brasileira, Diego Alves
voltou ao Brasil pensando na Copa do Mundo de 2018. No entanto, na apresentação
no Flamengo, ele preferiu falar em trabalhar primeiro no Rubro-Negro para
depois pensar na Amarelinha.
– A
vinda para o Flamengo foi pensando no Flamengo. A Seleção Brasileira é um
prêmio pelo momento que o jogador vive no seu clube. Vou trabalhar bastante
para ser convocado pelo Flamengo – comentou o goleiro.

COMENTÁRIOS: