Éverton Ribeiro e Flamengo: O namoro que deu certo

32
Éverton Ribeiro e Felipe Vizeu comemorando gol pelo Flamengo com a camisa amarela – Foto: Gilvan de Souza

GOAL: Por
Tauan Ambrosio

Evidente
que Éverton Ribeiro seria uma grande contratação para o Flamengo, ainda que
pelo bom número de jogadores qualificados para a posição a chegada do atual
camisa 7 fosse vista como ‘desnecessária’ por alguns.
No
entanto, o jogador mais valioso do elenco rubro-negro surpreende pela rápida
adaptação no seu retorno ao futebol brasileiro três anos após ter sido
protagonista de um Cruzeiro bicampeão da Série A.
O
camisa 7 chegou menos tímido em suas declarações à imprensa. Vestiu a camisa
rubro-negra com a responsabilidade que é exigida e, hoje, é um dos jogadores
mais decisivos no elenco comandado por Zé Ricardo.
Com
sete jogos disputados, tornou-se o grande garçom rubro-negro no Brasileirão. Na
vitória sobre o Coritiba, deu o seu quarto passe para gol e aumentou a vantagem
nas assistências em relação ao seu xará de time [Èverton], a Rodinei, Paolo
Guerrero e Diego: 4 a 2 na disputa interna que só pode fazer o Flamengo
melhorar. E isso com menos partidas em relação aos citados acima.
Ainda
mais impressionante é o número de chances que saíram dos pés do camisa 7. Com a
bola em movimento, o meia-atacante só não criou tantas oportunidades de gol do
que Guerrero: 16 a 15, uma disputa apertada – sendo que o peruano disputou
quatro partidas a mais em relação ao paulistano de Arujá.
E se
Diego perdeu um pênalti no empate contra o Palmeiras, ao sacramentar a vitória
rubro-negra sobre o Coritiba Éverton Ribeiro voltou a dar mostras que tem tudo
para ocupar a vaga de batedor oficial do Flamengo na marca da cal. Ele já havia
convertido um penal com extrema categoria diante do Palestino, em jogo válido
pela Copa Sul-Americana; diante de sua ex-equipe, voltou a mostrar perícia a 11
metros das traves.
Mas
Éverton Ribeiro não representa uma sombra para Diego. Tudo isso graças ao seu
dinamismo nas posições mais avançadas do meio-campo. Com o camisa 35 no
gramado, ‘ER7’ atua pelo lado direito do ataque; sem Diego, como aconteceu
diante do Coritiba, ocupa a faixa central e mostra grande movimentação.
Foi
pelo lado esquerdo que ele deu um belo passe para Berrío abrir o placar, além
de ter chegado com perigo para um arremate a gol. Centralizado, e caindo pela
direita, serviu dois companheiros em finalizações. Em uma exibição fraca do
rubro-negro vestido de amarelo, o camisa 7 não amarelou. Muito pelo contrário:
foi decisivo e dá mostras que pode ser um dos maiores destaques deste
Brasileirão. O casamento de Éverton Ribeiro com o Flamengo 2017 deu muito
certo.

COMENTÁRIOS:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here