Flamengo lucra mais que rivais somados em bilheteria no Brasileirão

55
Estádio Ilha do Urubu, reformado pelo Flamengo – Foto: Alexandre Loureiro/Getty Images

DE
PRIMA
: Para a infelicidade geral dos amantes do futebol, o Brasileirão-2017 tem
mostrado que o Maracanã, atualmente, é um elefante branco. Botafogo manda seus
jogos no Engenhão, Flamengo na Ilha do Urubu e o Vasco em São Januário. Somente
o Fluminense persiste na ideia de usar o Mário Filho como sua casa, e paga um
preço caro por isso.

O Flu
já acumula mais de R$ 1,3 milhão em prejuízo com seus jogos como mandante neste
Campeonato Brasileiro. A única partida em que teve lucro com bilheteria no
Maraca foi no clássico contra o Flamengo, cuja renda foi dividida entre os
dois. Mas engana-se quem pensa que o excesso de despesas acontece somente no
Maracanã e com o Fluminense. O gargalo é algo que acomete os quatro grandes do
estado, seja lá em que estádio for.
Para
se ter noção, nenhum clube carioca deste Brasileirão consegue lucrar mais de
40% do que arrecada com a bilheteria dos jogos. Quem mais consegue lucrar,
proporcionalmente, é o Vasco, que ficou com 39,63% de lucro neste campeonato.
Veja no quadro abaixo a lista com os quatro rivais.

Se juntarmos os números de Vasco, Flamengo,
Botafogo e Fluminense, dos mais de R$ 15,6 milhões arrecadados neste
Brasileirão, sobrariam apenas R$ 2,6 milhões, ou seja, aproximadamente R$ 13
milhões foram utilizados para pagar as despesas dos jogos, o que significa 83%
do total arrecadado.

Se
compararmos essa absurda porcentagem com a de outros estados neste mesmo
Campeonato Brasileiro, teremos uma clareza maior do quanto é desproporcional a
quantidade de gastos com partidas de futebol no Rio de Janeiro. Perceba no
gráfico abaixo que os cariocas são os mais onerados com despesas entre os
presentes na competição.
O
estado do Rio Grande do Sul é o que menos apresenta despesas para o clube, ou
seja, onde o clube mais lucra com os jogos. No entanto, vale lembrar que esse
número é referente somente ao Grêmio e à sua Arena, já que é o único
representante gaúcho no BR-17. Chapecoense, Palmeiras e Cruzeiro, também
apresentam índices baixos de gasto quando mandam suas partidas. Observe na
tabela abaixo:

COMENTÁRIOS: