Flamengo repete erros antes de semana decisiva

93
Rafael Vaz, zagueiro do Flamengo, com a nova camisa amarela – Foto: Gilvan de Souza

GLOBO
ESPORTE:
O gol no começou chegou a indicar que Ilha do Urubu voltaria a
presenciar uma noite tranquila. Mas o Flamengo de Zé Ricardo voltou a ter uma
atuação instável e a repetir erros dos jogos anteriores. Desta vez, a vitória
sobre o Coritiba por 2 a 1 veio graças ao pênalti sofrido por Vinicius Júnior
aos 44 do segundo tempo, convertido por Éverton Ribeiro. Ao fim do jogo, parte
da torcida vaiou e pediu a saída do treinador. A pressão não foi aliviada, e
ainda é preciso ajustes para a semana decisiva que vem pela frente.

A
vitória impediu um ambiente muito pior no estádio. Dias antes, houve protestos
nos camarotes dos dirigentes depois do empate diante do Palmeiras. Neste
sábado, a segurança chegou a ser reforçada no local antes do fim do jogo, por
volta dos 30 minutos do segundo tempo.
Na
próxima quarta, o Flamengo visitará o Santos pelo jogo de volta das quartas de
final da Copa do Brasil. O Rubro-Negro venceu por 2 a 0 na ida. No fim de
semana seguinte, terá o desafio contra o líder Corinthians, em São Paulo.

Passamos por um momento sensível e a ansiedade bate um pouco. Mas buscamos o
gol o tempo inteiro e merecemos a vitória – Zé Ricardo.
Modificado na escalação e na forma de
atacar

pensando no mata-mata da próxima semana, Zé Ricardo optou por poupar alguns
jogadores. Diego sequer foi relacionado por conta de desgaste. Réver, Márcio
Araújo, Cuéllar e Everton (esse em cima da hora por conta de uma gripe) também
não jogaram. Ao contrário do habitual, não se via no primeiro tempo um Flamengo
marcando pressão o tempo todo. O time esperava o Coritiba, até boa parte do
jogo frágil, se expor para atacar. E foi assim que logo saiu o primeiro gol, de
Berrío.
De novo? Fla sofre gol parecido
No
entanto, o Flamengo foi surpreendido com o empate logo no início do segundo
tempo. O time alternativo então passou a repetir os mesmos erros da equipe
completa (sem nenhum desfalque) nas últimas semanas. Outro bom passe enfiado
por dentro da defesa que deixa um jogador adversário cara a cara com o goleiro.
Desta vez, a bola passou pela frente de Juan, e Rafael Vaz não acompanhou.
Mesmo
com mudanças na zaga, o lance deste sábado é muito semelhante ao gol sofrido há
uma semana no empate em 1 a 1 diante do Cruzeiro no Mineirão.
Equipe leva gol e se afoba
Como
nos outros jogos, o time não soube digerir bem o gol sofrido e perdeu o
controle na segunda etapa. Mesmo bem mais desorganizado e nervoso, o Flamengo
continuou a atacar e até teve boas chances. Mas, por outro lado, ia de forma
mais afobada e dava espaços atrás. Passou sufoco. A dupla de volantes Willian
Arão e Rômulo também sentiu a falta de ritmo no segundo tempo.
– A
gente fez um bom primeiro tempo e, logo no começo do segundo, acabamos tomando
um gol. A gente não esperava, tivemos que correr atrás e acabamos nos desorganizando
um pouco – comentou Éverton Ribeiro, após o jogo.

É
preciso lembrar que, mesmo com mudanças em sua espinha dorsal, o Flamengo
enfrentou um Coritiba que, há poucos dias, sofreu uma dura goleada de 4 a 0
para a Ponte Preta e ainda não apresentou seu novo treinador. A equipe entrou
em campo como favorita e não jogou o tempo todo com a superioridade esperada.
Longe disso. Além dos três pontos, triunfo sofrido garantiu, por ora, apenas um
pouco mais de tranquilidade nos próximos três dias.

COMENTÁRIOS: