Flamengo tem 3º melhor aproveitamento contra times da Série A

15
Everton e Renato durante Flamengo x Santos – Foto: Gilvan de Souza

SUPER
RAIO-X
: A temporada, definitivamente, não tem sido boa para o São Paulo. Apesar
de uma ilusão alimentada por fanáticos e apaixonados no início do ano, quando o
time batia alguns adversários com placares elásticos e com relativa facilidade,
a realidade não demorou a aparecer, principalmente para os agentes
disseminadores daquele mundo maravilhoso que não existia. Não deu outra. O
Tricolor foi eliminado do Paulistão, da Copa do Brasil e da Copa Sul-Americana,
competição em que passou vexame.

Juntamente
com uma equipe que fracassou com Ceni, a diretoria passou a aceitar
praticamente todas as propostas que chegavam para os jogadores são-paulinos,
provocando um desmanche gradual. Não é à toa que no Brasileirão o mundo real
continua dando as caras e coloca o time paulista na zona de rebaixamento.
No
entanto, um número chama a atenção. Em confrontos contra clubes de Série A e
estrangeiros em 2017, o São Paulo conquistou apenas 34,7% dos pontos que
disputou nos 24 jogos desse nível. Foram seis vitórias,  sete empates e 11 derrotas. Se sozinho esse
dado já impressiona, ele diz muito mais quando comparado aos aproveitamentos
dos outros 19 clubes da elite do futebol brasileiro.
Nesse
ranking, o Tricolor só tem aproveitamento melhor do que o do Atlético-GO, atual
lanterna do Brasileirão, que conquistou míseros 18,7% dos pontos disputados
contra adversários de Série A. Em outras palavras, o São Paulo é o segundo pior
time do Brasil quando enfrenta adversários da mesma divisão ou de fora do país
e apenas empatou, em casa, com o pior deles.
Para
efeito de comparação, o melhor do Brasil nesse quesito é justamente o
Corinthians, líder do Brasileirão, que conquistou 78,7% dos pontos que disputou
e ainda não perdeu para adversários de nível de Série A. O Grêmio, vice-líder
do Campeonato Brasileiro, vem atrás do Timão, com 70,7% de aproveitamento e é
seguido pelo Flamengo, com 63,7%.

É
claro que a essa altura da temporada o desempenho no Brasileirão já influencia
bastante nos números, mas não podemos descartar que antes de a competição por
pontos corridos começar, o Tricolor teve dez confrontos de alto nível (três
vitórias, quatro empates e três derrotas, 43,3%), que não resultaram em
aproveitamento tão diferente do atual e já indicava alguns problemas, que foram
ignorados por torcedores, jornalistas encantados e, principalmente, pelo antigo
técnico Rogério Ceni.
Dorival
Junior teve até aqui somente dois jogos para comandar a equipe, mas já percebeu
que não será uma missão fácil após empate com o Atlético-GO, no Morumbi, e
derrota para a Chapecoense, fora de casa. Daqui até o final do ano os
adversários serão todos de Série A e se o São Paulo não quiser ter um triste
2018, é melhor arranjar formas de aumentar seu aproveitamento nesses
confrontos.

COMENTÁRIOS: