Força, Ederson! Veja atletas que podem inspirar meia do Flamengo

69
Ederson, jogador do Flamengo – Foto: Gilvan de Souza

GLOBO
ESPORTE
: Nesta terça-feira, uma onda de solidariedade tomou o mundo do esporte
após o Flamengo revelar que o meia Ederson possui um tumor no testículo, será
submetido a uma cirurgia e está afastado dos campos por tempo indeterminado.
Segundo o departamento médico do clube, o prognóstico de recuperação do atleta
de 31 anos é positivo.

O
problema não é inédito no meio esportivo. Jogadores de futebol e atletas de
outras modalidades já enfrentaram o mesmo drama de Ederson. E superaram. O que
gera ainda mais otimismo de que o jogador rubro-negro superará mais esta
batalha. Confira outros casos:
Arjen Robben (futebol)
O
jogador mais famoso a ter enfrentado este drama é Arjen Robben, hoje no Bayern
de Munique. Aos 20 anos, em 2004, quando estava de mudança do PSV para o Chelsea,
o talentoso atacante holandês detectou um câncer nos testículos e precisou
passar por uma cirurgia para voltar aos gramados. Passou um tempo treinando com
José Mourinho e, recuperado, tornou-se um dos maiores jogadores de sua geração.
Yeray Álvarez (futebol)
Um dos
casos mais recentes é o do jovem Yeray Álvarez. O espanhol de 22 anos precisou
abandonar a Eurocopa sub-21 em 2016 para iniciar a quimioterapia. Ao retornar
ao seu clube, o Athletic Bilbao, teve uma surpresa ao visitar os companheiros
que começaram a pré-temporada. Os atletas rasparam a cabeça, em solidariedade
ao parceiro de time. Álvarez voltou aos gramados em fevereiro deste ano.
Douglas (futebol)
Destaque
no gol do Avaí no Brasileirão deste ano, Douglas Friedrich foi diagnosticado
com um tumor maligno no testículo esquerdo aos 18 anos, em 2007, ao se
profissionalizar pelo Galo Maringá (PR). Ele ficou afastado do futebol por um
ano. Operado, enfrentou sessões de quimioterapia, mas venceu. Ele mandou um
recado para Ederson.
Jonas Gutierrez (futebol)
Homem
de confiança de Maradona na Copa de 2010, o argentino começou a luta contra um
câncer em 2013, quando passou por uma cirurgia para a retirada de seu testículo
esquerdo. Após encarar uma quimioterapia, voltou aos gramados neste ano e, na
última rodada do Inglês de 2015 fez nada menos que um gol e deu uma assistência
na vitória sobre o West Ham que salvou o Newcastle do rebaixamento.
Jebbe Sand (futebol)
O
dinamarquês vivia um belo momento em 1998, época que não parava de fazer gols e
foi convocado para defender a seleção na Copa do Mundo da França. Só que a
difícil notícia veio após o torneio. Descobriu um câncer no testículo, mas
voltou a jogar após passar por uma operação.
Marcelo Tabarez (futebol)
Em
2015, o jogador de 22 anos do Danúbio recuperou-se de um câncer nos testículos
e voltou rapidamente ao futebol. Ele terminou o tratamento de quimioterapia no
dia 6 de agosto e no mesmo mês anunciou que havia superado a doença. Em
solidariedade ao companheiro, o elenco do time uruguaio raspou a cabeça.
Magrão (futebol)
Pego
no doping em 2015, o ex-volante Magrão, ex-Palmeiras e Corinthians, revelou que
o resultado positivo do exame se deu em decorrência de um câncer nos
testículos. O jogador precisou retirar um dos testículos quando atuava nos
Emirados Árabes, em 2011, e acredita que os remédios que tomou para controlar a
doença possam ter sido a causa do resultado positivo no exame.
Nenê Hilário (basquete)
Um dos
brasileiros de mais sucesso na história da NBA, Nenê Hilário enfrentou o mesmo
drama de Ederson em 2008. Diagnosticado com tumor no testículo, foi submetido a
cirurgia e fez tratamento quimioterápico. Retornou às quadras e mostrou que a
doença não comprometeu sua carreira. Hoje é peça importante do Houston Rockets.
Lance Armstroing (ciclismo)
O
ciclista Lance Armstrong já despontava como grande nome da modalidade quando
teve diagnosticado um câncer testicular. Seu drama foi além: os médicos
descobriram também tumores no pulmão e no cérebro. Após se curar da doença, o
americano venceu o Tour da França sete vezes seguidas de 1999 a 2005. Porém,
ele perdeu todos os títulos e manchou sua carreira após ter sido descoberto o
uso crônico de anabolizantes por parte do atleta.
Jake Gibb (vôlei de praia)
Presente
nas Olimpíadas do Rio em 2016, o jogador americano de vôlei de praia superou um
câncer de testículo em 2011. Nove anos antes, Gibbs precisou tratar um melanoma
no ombro esquerdo.
Mike Lowell (beisebol)
Em
1999, o atleta de Porto Rico teve um câncer no testículo diagnosticado. Ele
voltou a jogar após dois meses e ainda conquistou dois títulos da MLB, liga
americana de beisebol, sendo eleito o MVP das finais de 2007.

COMENTÁRIOS: