Gilmar Ferreira alerta Milton Mendes para o Flamengo.

25
Técnico do Vasco, Milton Mendes na torcida do Flamengo no Maracanã – Foto: Reprodução

GILMAR
FERREIRA
: Apesar da elegância no trato com a imprensa e dos conceitos
pretensamente avançados no trabalho de formação de times competitivos, o
técnico Mílton Mendes ainda não conseguiu ultrapassar a barreira da
desconfiança erguida em São Januário desde sua chegada ao Vasco, há pouco mais
de dois meses.

Existe
por parte dos jogadores discreta e velada insatisfação por conta do estilo
linha dura, e um já perigoso e prematuro grau de descontentamento da torcida
por conta das alterações equivocadas durante os jogos.
E É O
QUE FAZ do clássico deste sábado, contra e Flamengo, em São Januário, um jogo
ainda mais dramático para os vascaínos _ em especial para o treinador.
Além
de ainda não ter conseguido a desejada solidez defensiva, Mílton Mendes estará
sem os dois volantes titulares (Jean e Douglas), aumentando o risco de ter a
defesa vazada por um adversário puxado pelo trio Diego, Guerrero e Everton
Ribeiro.
Como
se não bastasse, o técnico ainda não conseguiu vitória sobre o rival, empatando
os dois confrontos em que comandou o time no Estadual _ 2 a 2 e 0 a 0.
POIS É
BOM que Mílton Mendes tenha estudado e treinado com afinco uma fórmula de
impedir a evolução deste Flamengo de Zé Ricardo, que ainda padece para mostrar
um bom futebol, apesar de tantos bons jogadores.
Porque
técnico que não consegue fazer o time vencer o do principal rival não costuma
ter vida longa no Vasco do presidente Eurico Miranda.
De
2015 até hoje, último de mandato, já foram disputados 13 confrontos oficiais
entre os dois, com o Vasco vencendo seis e perdendo apenas dois _ fora a
derrota num amistoso.
E
CHEGA a ser curiosa esta contabilidade:
Doriva
perdeu um, empatou um e venceu a semifinal eliminatória no Estadual de 2015 _
caiu no Brasileiro.
Celso
Roth assumiu, venceu o jogo de ida daquele ano _mas caiu antes dos confrontos
pela Copa do Brasil.
Jorginho
então assumiu e fez a festa, com uma invencibilidade de seis jogos neste duelo.
Entre
o restante de 2015 e o Estadual de 2016, venceu quatro e empatou dois.
Saiu
no final do ano, dando lugar a Cristóvão Borges, que acabou perdendo o único em
que dirigiu o time.
Abre o
olho, MM…

COMENTÁRIOS:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here