Globo não vê motivo para afastar repórteres de árbitros

90
Eric Faria, da Globo – Foto: Divulgação

RODRIGO
MATTOS
: A Globo não vê nenhum motivo para afastar seus repórteres de perto do
árbitros como reivindica o Santos após polêmica em relação à arbitragem com o
Flamengo. Primeiro, a emissora argumenta que seu jornalista não interferiu na
decisão. Segundo, entende que o posicionamento dos repórteres próximos aos
bancos contribui para melhorar a transmissão.

No
jogo Flamengo e Santos, pela Copa do Brasil, o árbitro Leandro Vuaden voltou
atrás da marcação de um pênalti para o time rubro-negro após ouvir o auxiliar
Flávio Rodrigues. Sem provas, o Santos acusou o repórter Eric Faria de
avisa-lo, o que seria uma interferência externa. O jornalista nega e não foi
mostrada imagem que o desminta.
Em
ofício, o Santos pediu à CBF para afastar os repórteres dos árbitros, tanto da
Globo quando de outras emissoras. A confederação não recebeu bem o protesto
santista, e não levou adiante o pedido à emissora.
No
entendimento da Globo, a posição dos repórteres próximos a técnicos e árbitros
torna a transmissão mais atraente pois eles têm acesso a informações durante a
partida. É lembrado na emissora que se paga muito caro pelos direitos
exclusivos do Brasileiro e que portanto tem que se ter direito de explora-los
da melhor forma.
Outro
argumento é de que emissoras como a Fox Sports têm a mesma prerrogativa nos
jogos em que têm direitos como a Libertadores. Mais um argumento é que boa
parte dos estádios brasileiros é apertado e portanto não há muitos lugares para
ficar no gramado.
Oficialmente,
a emissora se manifestou por meio de nota, defendendo sua imparcialidade e o
seu repórter.
Em
competições como Copa do Mundo e Liga dos Campeões, jornalistas televisivos não
podem ficar tão próximos do banco de reserva e do quarto árbitro. Em alguns
casos, sequer podem ficar em campo. Mas, em campeonatos nacionais e na
Libertadores, isso é comum.

COMENTÁRIOS: