Guerrero, do Flamengo, é o jogador mais faltoso do Brasileirão

78
Guerrero reclamando em jogo do Flamengo – Foto: Jorge Rodrigues/Eleven

UOL: Guerrero
deixou o gramado da Ilha do Urubu, na última quarta-feira (19), revoltado com a
arbitragem. Não foi a primeira vez, tampouco será a última. Durante o empate
por 2 a 2 com o Palmeiras, o atacante do Flamengo foi caçado pela dupla Mina e
Luan e fez questão de exibir as marcas que arranhões e beliscões do zagueiro
colombiano deixaram no corpo. Depois do apito final, ele cobrou providências do
Rubro-negro, que entregará os vídeos à CBF. Só que, no meio de tudo isso, uma
estatística incômoda pesa contra o peruano.

De
acordo com os números do Footstats, Guerrero é o jogador mais faltoso do
Campeonato Brasileiro. Foram 38 infrações nos dez jogos que disputou. O
atacante fez mais faltas, por exemplo, do que os volantes Andrei Girotto
(Chapecoense) e Igor (Atlético-GO) – dois nomes colocados entre os principais
na estatística -, além de mais do que o dobro de Everton (18) e Márcio Araújo
(17), 2º e 3º colocados, respectivamente, no time rubro-negro.
Guerrero
não é um jogador violento, mas a disputa com os zagueiros costuma ser intensa,
o que ocasiona por vezes faltas em jogadas aéreas e trancos nos adversários. A
briga por espaço causa uma espécie de reciprocidade não tão bem-vinda, já que o
atacante comete mais infrações do que sofre.
É fato
que nem todo contato envolvendo o camisa 9 é marcado pela arbitragem – o empate
com o Palmeiras por 2 a 2 foi um exemplo. O peruano é visado por zagueiros e
também pelos árbitros, principalmente por conta das constantes reclamações nas
disputas de bola. Independentemente disso, ele nem sequer está entre os cinco
jogadores que mais sofrem faltas no Brasileirão.
No
Flamengo, Guerrero é apenas o segundo na estatística e já foi parado 30 vezes
com infrações – Diego é o líder, com 45. O time Rubro-negro também não está
entre as cinco maiores vítimas ou na lista dos mais faltosos.
A
relação do atacante com juízes e zagueiros é delicada, tanto que ele já recebeu
três cartões amarelos e cumpriu uma suspensão no Brasileiro. Se não há um
indício de entendimento com a arbitragem, Guerrero ao menos tem outros números
para comemorar.
Com 18
gols em 30 partidas em 2017, o peruano já alcançou a melhor temporada da
carreira no que diz respeito ao desempenho individual. A busca por marcas
expressivas e títulos continua. Se controlar as emoções, o artilheiro tem ainda
mais chances de gravar o nome na história do Flamengo.

COMENTÁRIOS: