Maurício Prado elogia vitória do Flamengo e prevê punição ao Vasco

6
Protestos com confusão e bombas da torcida do Vasco em São Januário – Foto: Reprodução

RENATO
MAURÍCIO PRADO
: Dentro de campo, o Flamengo venceu com justiça, um jogo em que
não foi brilhante mas superou amplamente um rival, que se limitou a dar
pontapés (o rubro-negro merecia até mais do que o magro 1 a 0). Fora dele, o
Vasco sofrerá uma derrota ainda mais dolorida. A partir de uma atitude ridícula
de Nenê, que resolveu tomar satisfações de Éverton, no último lance do jogo,
boa parte dos torcedores cruzmaltinos se enfureceram e tentaram invadir a
pequena área da arquibancada reservada aos rubro-negros. Impedidos pelos
policiais, passaram a jogar tudo o que tinham pela frente no gramado – mesas,
copos, garrafas, cadeiras e bombas, muitas bombas e rojões (como entraram no
estádio?).

Até
algumas das cabines de imprensa foram invadidas por parte da torcida que
tentava fugir da confusão e dos gases de pimenta e lacrimogêneo, lançados pelos
policiais, na tentativa de controlar a turba enlouquecida. Nessa enorme
confusão, houve até quem quisesse roubar uma das câmeras de TV. Um caos. Se
houver um mínimo de bom senso no STJD, São Januário será interditado por longo
tempo. Não há outra solução diante das barbáries que aconteceram por lá.
Voltando
ao jogo, em si, diante de um Vasco extremamente fechado e faltoso, o Flamengo
encontrou muitas dificuldades e voltou a apelar para as bolas lançadas a esmo
sobre a área. Não fosse por um bom lance de triangulação entre Rodinei, Éverton
Ribeiro e Diego, com conclusão perigosa do último, e um chute de longe de
Guerrero, nada de positivo, em termos ofensivos, haveria para ser ressaltado.
Justiça
seja feita, a armação rubro-negra anulava por completo os contra-ataques
vascaínos e, no segundo tempo, até o gol de Éverton, de cabeça – em grande
jogada de Éverton Ribeiro, o melhor em campo -, o Flamengo seguiu absoluto e
sem correr riscos.
Mesmo
após conseguir a vantagem no placar, o Fla teve as melhores oportunidades para
ampliar, em contra-ataques. Diego chutou fraco, diante de Martin Silva, e
Éverton Ribeiro foi travado, na marca do pênalti, após contra-ataque puxado por
Éverton e Leandro Damião (que substituiu Guerrero, contundido). A única boa
chance do Vasco foi num chute de Luís Fabiano, que Thiago teve que se esforçar
para espalmar a córner.
Apesar
da boa vitória, o Mais Querido saiu de São Januário com alguns motivos para se
preocupar. Rodolpho, que entrou tão bem na zaga, sofreu um estiramento no
adutor e deve desfalcar a equipe entre 15 e 30 dias. Pior: Léo Duarte, que
entrou em seu lugar, sofreu entorse no tornozelo, também deverá ficar no
estaleiro algum tempo. A zaga, portanto, passará a ser formada por Rafael Vaz
(que teve boa atuação hoje) e Réver (que não jogou por causa de uma
gastroenterite) ou Juan (que nem ficou no banco, contra o Vasco). Além disso,
Guerrero (que saiu por causa de uma pancada na cabeça) não poderá jogar, por
ter recebido o terceiro cartão amarelo. E o próximo adversário é o Grêmio, com
quem o rubro-negro disputa, cabeça a cabeça, o segundo lugar na tabela.
Já o
Vasco, pelo visto, vai continuar a sofrer. Time que tem Paulão, na zaga, não
dorme tranquilo e, além do zagueiro botinudo, a verdade é que falta muito
talento ao time.

COMENTÁRIOS:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here